Setur-RJ apresenta Plano Estratégico 2021/2022 em reunião do CET

O Plano Estratégico da Setur-RJ considera dentre os pontos abordados o investimento em turismo de proximidade e o Passaporte do Cicloturismo

setur-rj cet
Reunião do Conselho Estadual de Turismo. Foto: reprodução

Na última quinta-feira (4), aconteceu a primeira reunião de 2021 do Conselho Estadual de Turismo (CET) do Rio de Janeiro, organizada pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur-RJ). O objetivo do encontro realizado no Hotel Fairmont, em Copacabana, foi apresentar o Plano Estratégico de 2021/2022 da secretaria, além de ouvir as demandas dos representantes das 12 regiões turísticas e do setor.

“Estamos apresentando um planejamento estratégico que pretende mostrar um caminho para os próximos dois anos e deixar também um legado para o setor. É resultado de um trabalho realizado por toda a equipe da Setur-RJ e da TurisRio, para o desenvolvimento e a promoção do turismo no Rio de Janeiro e contamos com a participação de todos os que estão presentes, para tornar o Rio de Janeiro uma referência”, pontua Gustavo Tutuca, secretário de Turismo.

Sérgio Ricardo de Almeida, presidente da TurisRio reforçou a importância do órgão para o desenvolvimento do setor ao longo dos seus 60 anos de existência. “A TurisRio é a empresa de turismo mais antiga desse país e sempre foi referência, principalmente no interior do estado, e nós vamos resgatar essa memória. Estamos trabalhando para transformar o Rio de Janeiro em potência mundial de turismo no Brasil”, declarou.

O encontro foi o primeiro da atual gestão com o secretário como presidente do CET. O empresário Sávio Neves foi anunciado como vice-presidente do conselho. Além disso, Nilo Sérgio, ex-secretário de Turismo, foi anunciado como presidente do Conselho de Administração da TurisRio.

Entre os pontos abordados do Plano Estratégico, estão o investimento em turismo de proximidade, com divulgação do Estado em São Paulo, Minas Gerais e Brasília; Passaporte do Cicloturismo, para mapear e desenhar as rotas ciclísticas do Rio de Janeiro; a reativação do Conselho Estadual de Segurança Turística; realização de fóruns regionais, com transferência do Gabinete para as regiões turísticas; e o Turismo RJ + 10 anos, que será um legado de gestão, com o objetivo de propor ações para colocar o Rio de Janeiro em um patamar diferenciado em termos de competitividade com outros destinos no cenário mundial, que alcancem resultados no período dos próximos 10 anos.

Deixe uma resposta