Setur-SP conversa com demais estâncias e compartilha boas práticas

No estudo, a Secretaria notou boas práticas, como é o caso de Jundiaí, que lançou programa voltado a oferta de alimentos via delivery ou retirados no local

Setur-SP Circuito Litoral Norte
Vinicius Lummertz, secretário de estado de Turismo de São Paulo (Setur-SP)

O Centro de Inteligência da Economia, da Secretaria de Turismo de São Paulo, realizou, neste mês, uma pesquisa com as prefeituras de 150 estâncias e municípios de interesse turísticos para entender como esses destinos estão se organizando e compartilhando boas práticas, que poderão ser replicadas em outras regiões. O estudo levou e conta os dados de 201 entrevistas.

Em Jundiaí, por exemplo, a prefeitura criou o projeto “Deguste em Casa”, que cadastra restaurantes e empreendimentos de turismo local para oferecer produtos via delivery ou por sistema de retirada no local. A ação conta com a participação de adegas, vinícolas, restaurantes e cervejarias.

Já em São Francisco Xavier, um grupo de empresários criou o programa Voucher Sócio Econômico, que concede até 20% de desconto em pousadas, restaurantes, lojas e outros estabelecimentos para serem usados após a crise. Parte da renda é destinada ao fundo de assistência.

O Programa de Crédito Turístico, criado pelo governo de São Paulo para facilitar o acesso de empresas e prefeituras a linhas de financiamento oferecidas por instituições financeiras também foi destacado na pesquisa. A partir do levantamento, a Secretaria de Turismo listou as boas práticas indicadas pelo municípios. Confira:

  1. Reorganização do calendário de eventos e festividades, priorizando o adiamento em vez de cancelamento
  2. Campanhas de conscientização para combater a Covid-19 e sobre os impactos no turismo, usando conteúdo digital, vídeos, cartilhas, boletins, tours virtuais, carros de som, informativos por mensagem de celular, orientações online e via telefone
  3. Incentivo a serviços de delivery ou drive-thru em propriedades rurais turísticas, bares e restaurantes
  4. Reforma, limpeza e organização de atrativos turísticos
  5. Atualização de inventário turístico, planos, materiais promocionais, organização de documentos, ações e serviços internos
  6. Divulgação de campanha “não cancele, adie sua viagem”
  7. Capacitação, treinamentos e reuniões entre trade, setor público, conselhos de turismo e agentes locais
  8. Campanhas para doação de alimentos e produtos de higiene
  9. Programa de Crédito Turístico do Estado de SP e outras políticas de crédito
  10. Implantação de plataforma de venda online com suporte do setor público
  11. Venda de vale-presente antecipado para serem usados depois da crise (pacote de viagem ou hospedagem, por exemplo)
  12. Bônus e benefícios para próximas viagens
  13. Manutenção de salários dos funcionários de pousadas e estabelecimentos

Deixe uma resposta