Setur-SP debate ensino e formação em turismo em workshop

Batizado de “Profissional de Turismo 4.0”, o encontro da Setur-SP reuniu o poder público, setor privado e universidade

Mesa do workshop da Setur-SP reunida em São Paulo (Foto - Divulgação)
Mesa do workshop da Setur-SP reunida em São Paulo (Foto - Divulgação)

A secretaria de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo (Setur-SP), representada pelo secretário Vinicius Lummertz, conduziu o workshop “Profissional de Turismo 4.0”, na terça-feira (28), com a participação de representantes do trade, ensino técnico e superior, além de entidades do setor. A plenária principal foi sobre os “Desafios para a Atuação Profissional do Turismo”, dando continuidade ao programa Politurismo.

Como resultado do encontro foi apresentado um documento que, entre outros destaques, propôs ingresso de turismólogos em todos os municípios paulistas, mais diálogos entre trade, instituições de ensino, além do poder público e o privado, entre outras medidas benéficas para o setor.

Lummertz lembrou das iniciativas da Setur-SP no setor da formação educacional e profissional, com destaque para o Politurismo, conduzido com a consultoria da Fundação Instituto de Administração da USP e desenvolvido sobre os pilares da educação, inteligência, negócios e inovação para a qualificação e formação de novas lideranças e talentos para a cadeia produtiva do turismo no Estado.

“E todo este ambiente vai ao encontro da valorização do turismólogo, além das disciplinas eletivas de turismo que fazem parte do currículo do 1º e 2º graus do ensino público e que, certamente, terão impacto a longo prazo. Sempre bom lembrar que a qualidade da semente da educação reflete a qualidade da construção de uma sociedade”, ressaltou.

O workshop contou com a presença da empresária Chieko Aoki, presidente e fundadora da rede Blue Tree Hotels e da professora Mariana Aldrigui, da Universidade de São Paulo. Chieko valorizou o treinamento para todos seus funcionários, com ética profissional, entusiasmo e harmonia, baseado em três valores: bem receber, bem servir e bem cuidar.

“Gosto de sempre dizer que o Brasil tem sua própria qualidade de hospitalidade e a tecnologia vai mostrar tudo isso para o mundo”, destacou.

Por sua vez, Mariana afirmou que para o avanço do profissionalismo, os turismólogos têm que dominar outros idiomas, em especial o inglês e espanhol, o excel e ter mais leituras sobre o que está acontecendo no mundo.

“Além da graduação, dos ensinamentos técnicos, temos que pensar no que o profissional precisa aprender mais agora”, disse a professora. “O Politurismo é um fórum vivo para discussão sobre inovação, educação e pesquisa envolvendo participantes do trade, da iniciativa pública e da privada. Hoje estamos aqui em um espaço contínuo na busca por melhores práticas para os profissionais do Turismo”, apontou Rafael Felismino, consultor da Setur-SP.

Deixe uma resposta