Solidariedade colombiana

Por Camila Lucchesi, de Medellín – Fotos: Ana Carolina Melo

Bandeiras a meio mastro, luto oficial, solidariedade no ar. Esse é o clima em Medellín, cidade colombiana que sediaria hoje o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana. A tragédia serviu para unir as duas torcidas, os dois países. Em vez da partida, o estádio Anastasio Girardot foi palco para uma emocionante homenagem aos jogadores e equipe técnica da Chapecoense, jornalistas e equipe de bordo da aérea boliviana LaMia. Iniciado na mesma hora em que a primeira chuteira tocaria na bola, o tributo contou com a presença de parentes das vítimas, jogadores do Atlético Nacional e autoridades como José Serra, ministro das Relações Exteriores, que fez um discurso emocionado; Luciano Buligon, prefeito de Chapecó, vestido com a camisa do clube; Federico Gutiérrez, prefeito de Medellín; e Luis Pérez, governador do estado de Antioquia.

As 71 vítimas foram homenageadas por milhares de vozes – a estimativa é de que havia mais de 40 mil pessoas dentro do estádio e cerca de 30 mil pelo entorno da casa do Atlético Nacional – que a todo o momento gritavam “Vamos, vamos Chape” em uníssono. Crianças com uniforme do time catarinense soltaram balões brancos enquanto o mestre de cerimônias citava o nome dos jogadores, equipe técnica, jornalistas e funcionários da companhia aérea. Os seis sobreviventes também foram reverenciados. Trajados de branco, os colombianos também levavam velas e flores como forma de prestar sua última homenagem.

“Lastimamos muito o ocorrido e dividimos a dor de vocês. Essa é uma pequena homenagem que fazemos diante de uma tragédia tão grande. Medellín e toda a região estão de luto”, disse Ana Maria Gallego, diretora do Medellín Convention & Visitors Bureau. Jorge Londoño de La Cuesta, presidente da EPM, companhia de serviços públicos local, afirmou que “o coração dos moradores da cidade está triste” e contou que decidiu adiar a estreia do Alumbrado Navideño, festividade natalina que acontece na cidade há 49 anos, e seria iniciada hoje.

O Brasilturis Jornal viaja a convite do Medellín Convention & Visitors Bureau e da Avianca Internacional. O foco inicial seria a cobertura do Alumbrado e a visitação dos principais atrativos turísticos da cidade de 2,5 milhões de habitantes, conhecida por ser a terra natal do mestre Fernando Botero. Por uma coincidência nas datas, a equipe decidiu participar da cerimônia e prestar sua homenagem aos mortos no acidente. A reportagem turística sobre o destino que viu seu número de turistas internacionais crescer 34% em 2015 – e que tem o Brasil como um dos mercados prioritários – você confere na edição de janeiro.

Veja mais fotos: [unitegallery MedellinChape]

Deixe uma resposta