Souvenires são sucesso de vendas

Por: Priscila Ferraz

Levar algo marcante da cidade ou país visitado e presentear família e amigos é tradição antiga. Hoje, o mercado de souvenires, no Brasil e no mundo, virou um termômetro do turismo. Na Espanha, por exemplo, que recebe mais de dois milhões de turistas por ano, 30% dos gastos realizados pelos visitantes são em souvenires. No Brasil e no Rio de Janeiro, não existem ainda dados oficiais incluindo estes gastos específicos dos turistas.

 

A Vitacura e Rio in Box, loja há 18 anos especializada na venda de souvenires do Rio, estima que os maiores gastos hoje são feitos pelos brasileiros e latinos, como mexicanos e venezuelanos. Porém, os perfis de compra são diferentes, cada um com suas peculiaridades. Os brasileiros procuram comprar itens com menor preço em maior quantidade para dar a toda a família e amigos. Levam, para isso, miniaturas do Cristo Redentor ou do Pão de Açúcar e produtos com estampa do calçadão de Copacabana, por exemplo. Os latinos, por sua vez, são fãs dos produtos esportivos e oficiais da seleção brasileira de futebol, preferindo as camisas ou jaquetas, por exemplo, sem se preocupar muito com valores.  

 

O sucesso das vendas de souvenir fez com que esse antigo mercado se expandisse e mudasse seu perfil para dar conta da demanda turística. A nova cara clean e iluminada tomou o lugar de lojas escuras e cheias de poeira, que era o antigo padrão e se investiu em vendedores bilíngues e mais preparados para atender o turista com qualidade. Esse fator foi decisivo para valorizar os produtos vendidos, deixando o souvenires com cara nova.

 

 

PF

Deixe uma resposta