Tap expande stopover para estados do Centro-Oeste e Tocantins

A ideia é que o programa de stopover estimule o turismo nos estados da região, desenvolvendo, assim, o setor

0
tap

Além de poderem ficar até cinco dias em Brasília, consequência do acordo entre Distrito Federal e a Tap, os turistas europeus que optarem por fazer stopover na capital federal poderão escolher uma outra cidade dos estados do Centro-Oeste o de Tocantins, pelo mesmo período e sem aumento na tarifa de passagem.

O anúncio foi feito na última terça-feira (26) pelo governador Ibaneis Rocha, pela secretária de turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, e pelo diretor de marketing da Tap, Francisco Guarisa, aos governadores Mauro Carlesse, de Tocantins; Mauro Mendes, de Mato Grosso; e Reinaldo Azambuja, do Mato Grosso do Sul.


LEIA MAIS:
+ HNA vende participação na Tap à Azul e fundo norte-americano
+ Rio Grande do Norte debate novos voos em reunião com Tap e Embratur
+ Portugal realiza última etapa de roadshow deste semestre em SP

“Se conseguirmos organizar, a capital ganha com isso e todos os estados do Centro-Oeste também ganham”, frisou Rocha. Além disso, o executivo sugeriu que a temática seja incluída na pauta das reuniões do grupo de governadores da região para que todos se engajem nessa promoção da região entre os europeus.

Vanessa disse que os secretários de turismo devem trabalhar em parceria com o trade local para que se consiga montar um clube de vantagens atrativas para os turistas que vêm da Europa.

“Além da opção de stopover, quem for passageiro da TAP terá um clube de benefícios que fornecerá descontos em hospedagem, restaurantes e passeios, por exemplo. Temos que trabalhar para oferecer a melhor opção de programação. Queremos que o turista europeu saia de seu país com seu roteiro pronto”, enfatiza.

Destinos como Chapada dos Veadeiros, em Distrito Federal, Jalapão, em Tocantins, Pantanal, em Mato Grosso, e Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso do Sul poderão ser explorados pelo turista europeu no Brasil.

A Tap também tem a intenção de abrir o programa aos chamados voos off-line, ou seja, aqueles que não são operados pela companhia dentro do País. Desta forma, o passageiro que sair de Curitiba com destino à Europa e pegar o voo saindo de Brasília poderá também contar com a vantagem de permanecer na capital por até cinco dias sem pagar nada mais por isso.

Expectativa com o stopover

A ideia é que a o programa estimule o turismo nos quatro estado e no Distrito Federal, com promoções e ofertas exclusivas a passageiros em stopover. A Tap, por sua vez divulgaria a região em seus programas de comunicação interna, sites e revistas de bordo.

Números da Tap indicam um aquecimento significativo da economia portuguesa com a implementação do programa Portugal Stopover há 15 anos. Só nos últimos dois anos, cerca de 230 mil passageiros com destino a outras capitais europeias ficaram de três a cinco dias em Lisboa, injetando mais de 56 milhões de euros à economia local. A companhia opera atualmente com 84 voos diretos saindo semanalmente de diversas capitais brasileiras para a Europa.


LEIA TAMBÉM:
- Latam Airlines Peru recebe primeira aeronave B767 com novas cabines
- Embraer entrega primeiro E175 para Mauritania Airlines, da África
- American Airlines suspende voos entre Estados Unidos e Venezuela; veja

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here