Suíça flexibiliza medidas restritivas e permite entrada de brasileiros

Os brasileiros totalmente vacinados com as duas doses (quando é o caso) devem comprovar a vacinação ao entrar na Suíça

Suíça brasileiros

Com a diminuição de casos de covid-19, o Conselho Federal da Suíça anunciou a flexibilização das restrições das medidas de saúde na fronteira para turistas. Além da exigência de quarentena exigida aos visitantes que chegam de países do espaço Schengen/União Europeia estar suspenso, a exigência de teste RT-PCR é apenas para pessoas que chegam no país de avião e não foram completamente vacinadas.

A população da Suíça vem sendo vacinada gradualmente. Nas últimas duas semanas, o país registrou 60 casos a cada 100 mil habitantes. Desde 31 de maio, o destino trabalha com medidas flexíveis com a reabertura de bares e restaurantes. Em sua quinta fase de flexibilização, não há mais restrições na capacidade dos estabelecimentos e uso obrigatório de máscara com a apresentação do certificado de vacinação em eventos de grande escala.

Eventos culturais e esportivos também excluem necessidade do uso de máscara e distanciamento. Além disso, escolas já retornaram com suas aulas sem restrições de capacidade. No entanto, o país ainda recomenda o trabalho no modal home office.

Suíça: entrada de turistas

Além da flexibilização na entrada de turistas da União Europeia, a Suíça também suspendeu medidas para turistas de países terceiros e sem a variante preocupante. A lista de regiões de risco elaborada até agora pelo Serviço Federal de Saúde Pública foi reduzida e, agora, contém apenas os países e áreas em que circulam variantes do vírus que preocupam o destino, incluindo:

  • Reino Unido
  • Índia
  • Brasil
  • Canadá
  • África do Sul
  • Nepal

As medidas sanitárias estão focadas naqueles que vêm desses países ou áreas, contudo aliviadas para brasileiros. Os turistas que foram completamente imunizados com duas doses da vacina (quando é o caso) terão permissão para entrar na suíça sem precisar fazer o teste RT-PCR ou cumprir quarentena. As vacinas aceitas atualmente são aquelas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS): BioNTech, Moderna, Pfizer, Janssen, Astrazeneca, Sinovac e Sinopharm.

Para entrar no destino, é preciso apresentar o comprovante de vacinação juntamente com o passaporte. Informações como nome, data de nascimento, data da vacina, nome da vacina administrada e nome e endereço do local de vacinação são imprescindíveis. Vale destacar que os contatos dos viajantes serão solicitados para controle de dados. Crianças de até 16 anos são isentas de comprovação de vacinação e podem acompanhar os responsáveis. Para retornar ao Brasil, é necessário apresentar teste RT-PCR negativo.

Futuramente, o certificado covid-19 deverá ser usado para atestar uma vacinação, uma infecção curada ou um teste negativo. O documento da Suíça é compatível com o certificado digital da União Europeia.

Mais informações estão disponíveis neste link.

Deixe uma resposta