Tam Aviação Executiva anuncia voos internacionais em Congonhas

No terminal, a Tam possui seis hangares, além das salas VIP. Os investimentos são de R$ 2,5 milhões, vindo do Fundo Nacional de Aviação Civil

TAM
Foto: reprodução

A Infraero anunciou o início, das obras para a reforma e adequação no aeroporto de Congonhas com o objetivo de permitir voos internacionais da aviação geral executiva. Os voos serão operados pela Tam Aviação Executiva. Os investimentos são da ordem de R$ 2,5 milhões, oriundos do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac). Segundo a Infraero, as obras devem ser concluídas ainda em outubro deste ano.

“Temos seis hangares em Congonhas, quatro salas VIP para passageiros e tripulantes, além de atendimento e coordenação de voo com equipe bilíngue 24 horas por dia. A expectativa é que nossos serviços de fretamento, gerenciamento e atendimento aeroportuário tenham um crescimento representativo nos próximos meses com esses voos internacionais. Atualmente, a unidade de negócios que engloba esses serviços representa 1/3 do faturamento da empresa”, explica Leonardo Fiuza, presidente da Tam AE.

Os clientes que optarem por fazer um voo internacional em Congonhas terão na Tam AE, uma equipe experiente em atendimento internacional e uma das melhores infraestruturas para aviação executiva do país, além de comodidades como: salas VIP, coordenação de voos bilíngue 24 horas, 7 dias por semana, coordenação para fornecimento de combustível, catering e plano de voo (navegação, licenças etc.), equipe de atendimento bilíngue assessorando em todos os trâmites de imigração e alfândega, estacionamento privativo, limpeza e higienização de aeronaves, serviços de rampa como GPU, push back, QTU, QTA, transporte para passageiros e tripulação, interno e externo, internet, segurança 24 horas, reserva de hotéis e carros, entre outros.

Atualmente, um avião não pode chegar ou partir de Congonhas para o exterior. É necessário usar algum aeroporto internacional para fazer a saída do país. Mas, com a internacionalização, Congonhas oferecerá a agilidade de ter os órgãos governamentais de controle juntos em uma estrutura fixa com Polícia Federal, Anvisa, Receita Federal, entre outros.

Deixe uma resposta