TAP coopera para proteção de espécies

Por: Fernando Porto

A TAP proíbe o transporte de troféus de caça, animais de laboratório, barbatanas de tubarão e qualquer parte de animais que façam parte da lista de animais em vias de extinção em seus aviões. 

 

Mesmo antes desta proibição, já existia uma política de aceitação rigorosa por parte da TAP, em conformidade absoluta com todos os regulamentos governamentais sobre espécies protegidas pela Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (CITES). 

 

A companhia nos últimos anos vem colaborando efetivamente com organizações específicas tendo em vista a proteção e recuperação de aninais ou espécies em risco.

 

Recentemente a TAP transportou uma foca marinha ainda filhote entre 8 a 12 semanas que estava perdida e pesava aproximadamente 18kgs. Para que pudesse ganhar peso,  foi recolhida e tratada pelo Zoomarine, em Portugal. 

 

Esta foca marinha macho, batizada de Ludo, foi salva por uma equipe de veterinários, biólogos, técnicos de nutrição e qualidade da água e enfermeiros veterinários. Ela viajou no voo da TAP entre Lisboa e Londres, após a chegada viajou mais 6 horas de carro até Cornish Seal Sanctuary em   Cornualha, Inglaterra. Onde foi entregue à equipe que aguardava para acompanhá-la nesta nova fase até ser devolvida ao seu habitat natural. 

 

 

 

CS

Deixe uma resposta