Toyota SW4 é líder entre SUVs

Por: Jorge Augusto

O Toyota SW4 fechou o primeiro semestre de 2012 como líder em vendas no segmento de utilitários esportivos médios com 22,4% de participação de mercado. Nos seis primeiros meses foram comercializadas 3.648 unidades, 11% a mais que o mesmo período do ano passado.

 

Da mesma família da SW4, a Toyota Hillux manteve a liderança isolada no segmento de picapes médias a diesel com 12.338 unidades vendidas, o que representa um market share de 25,1%. Entretanto, a líder em vendas totais (incluindo versões flex, é a Chevrolet S10).

 

Recentemente a Toyota apresentou novidades ao mercado brasileiro para a linha Hilux e SW4 com motorização a diesel. Os modelos trazem agora o novo motor D-4D 3.0L 16V com Intercooler, TGV (turbo de geometria variável), common rail e injeção direta, que geram potência máxima de 171 cv a 3.600 rpm e um torque plano máximo de 36,7 kgf.m  entre 1.400 e 3.200 rpm, com a transmissão automática.

 

Além disso, o novo motor da Hilux e do SW4 conta com um exclusivo sistema de controle de emissões com funcionamento cíclico fechado que ajusta a injeção de combustível eletronicamente, favorecendo a redução das emissões de poluentes, por meio da queima completa do combustível antes da sua liberação no escapamento. O sistema ajusta automaticamente a quantidade e o momento da injeção do combustível na câmara de combustão.

 

Além do novo motor, a linha Hilux e SW4 2012 a diesel oferece agora uma nova transmissão automática de cinco marchas, dotada de Sistema de Inteligência Artificial.

 

Para a linha Hilux e SW4 a diesel 2012, um sistema de navegação GPS integrado foi incorporado à central multimídia, que conta com tela de 6,1 polegadas touchscreen e câmera de ré e conexão Bluetooth com microfone localizado no console do teto. Conexões USB e Auxiliar do sistema de som compatível com iPhone e iPod completam o conjunto.

 

O sistema multimídia com GPS integrado para navegação também conta com tecnologia complementar 3D Gyro® e Speed Pulse® que analisa o posicionamento e andamento do veículo através de referenciais inerciais e evita a perda de navegação por eventual sombra no sinal da constelação de satélites ao percorrer o interior de túneis, garagens, encostas de morros, entre outros.

Deixe uma resposta