Turismo apresenta pauta estratégica ao presidente da República

Em iniciativa inédita para o setor de Viagens, representantes do mercado discutem com presidente Bolsonaro e ministro do Turismo medidas para reduzir o custo de viajar pelo Brasil

1
Ministro do Turismo e presidente Jair Bolsonaro durante a reunião no Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Roberto Castro/MTur)

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, liderou na manhã desta quarta-feira (24) uma reunião entre representantes do mercado de viagens do país e o presidente da República, Jair Bolsonaro. O encontro, que contou com a presença de 26 representantes do mercado, teve como objetivo apresentar a agenda estratégica e pauta econômica do setor para o presidente.

“Nossa meta é baratear o turismo no Brasil, seja para que os brasileiros conheçam o país, seja para que os estrangeiros venham descobrir nossas belezas e riquezas, contribuindo para gerar imediatamente mais emprego e renda”, afirmou o ministro ao apresentar, para o presidente, o grupo de empresários que, na sua quase totalidade, integram o Conselho Nacional de Turismo.

Na agenda estratégica para 2019, as ações estão focadas na redução do custo de se viajar pelos destinos brasileiros e também na melhoria do ambiente de negócios ao setor. É o caso da manutenção da alíquota de 6% do IRRF sobre remessas ao exterior por parte das operadoras de turismo, da eliminação dos impostos sobre o combustível de cruzeiros e da criação de áreas especiais de interesse turístico para atração de investimentos.


LEIA MAIS:
+ Bolsonaro recebe empresários do turismo interessados em expandir setor
+ Ministério do Turismo e da Cidadania se unirão para recuperar Brumadinho
+ Comitiva chinesa realiza visita ao Ministério do Turismo e reforça parceria

“O dia de hoje é um marco na história do turismo do Brasil porque sabemos bem onde estamos, onde queremos chegar e, mais importante, como chegar. A gente vive um novo momento no Brasil, de economia liberal, e temos propostas que trarão investimentos estrangeiros para o nosso país, como as Áreas Especiais de Interesse Turístico.

O presidente está muito alinhado para que o turismo possa realmente ocupar espaço no centro da agenda econômica brasileira, criando oportunidades para alavancar a economia nacional”, avaliou o ministro Marcelo Álvaro Antônio.

Medidas estudadas

Durante o encontro foram discutidas, ainda, a redução permanente do Imposto de Importação para equipamentos de parques temáticos (o que geraria investimentos da ordem de R$ 1,9 bi em dois anos) e a transformação da Embratur em agência de promoção turística internacional, que possibilitaria a realização de parcerias com a iniciativa privada.

As medidas têm como foco a geração de dois milhões de empregos e a inserção de 40 milhões de brasileiros no mercado doméstico. “Essa reunião foi muito importante porque nosso interesse é trabalhar pelo país trazendo mais turistas de fora, ampliando os turistas internos e tirando os nós que atrapalham nossa atividade”, afirmou Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil.

As ações do Ministério do Turismo também têm como objetivo chegar a 12 milhões de turistas estrangeiros visitando nosso país por ano – hoje são pouco mais de 6,6 milhões. Entre as medidas, o MTur pleiteia agora, junto ao Ministério das Relações Exteriores, a concessão do visto eletrônico para cidadãos chineses e indianos (o que facilita e desburocratiza esse processo), bem como a ampliação da competitividade e da atração de companhias aéreas e operadoras de turismo internacionais.


Leia também:
Ministro celebra momento do Turismo no Brasil: “agora é prioridade”
Bolsonaro pediu demissão de Teté Bezerra devido a jantar de R$ 290 mil
Lei Geral do Turismo depende da aprovação do Senado; entenda

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here