Bem-estar representa 15% do turismo mundial, mas é subaproveitado no Brasil

0
Julia Lima, presidente da Abratus

As viagens de bem-estar estão se expandindo 50% mais rápido que a indústria global de turismo, segundo a Global Wellness Summit. O nicho abrange 15% do turismo mundial, perdendo apenas para o turismo cultural. Os viajantes que buscam relaxamento mental e físico fazem 586 milhões de viagens por ano.

Apesar desses dados, o mercado de turismo de bem-estar ainda é muito pouco explorado no Brasil, ainda que seja lucrativo. Segundo o Virtuoso Luxe Report — rede internacional de agências especializada em viagens de luxo que faz uma pesquisa anual sobre turismo —, os aspectos de bem-estar mais procurados são os de diferentes tipos de massagens, gastronomia saudável, aulas fitness, beleza ambiental e atividades esportivas.

A Abratus (Associação Brasileira do Turismo de Saúde) é uma das entidades que busca aproveitar melhor o potencial desse nicho. “Estamos desenvolvendo negócios para preparar nossos destinos, certificar parceiros, creditá-los internacionalmente em toda essa cadeia de espaços, spas, clínicas e explorar o nosso maior talento, que é cuidar de pessoas”, explicou Julia Lima, presidente da Associação.

O crescimento global no turismo de bem-estar traz consigo algumas tendências. A alimentação saudável é uma das mais propagadas mundialmente, pois cada vez mais as pessoas se preocupam em alimentar não somente o corpo, mas também a mente. Diferentes estilos de culinária são uma experiência gastronômica muito apreciada por esse tipo de viajante, que quer ir além de um lindo cartão-postal.

Preocupados com sua aparência e disposição, esse turista também busca especialistas em nutrição. Os spas, resorts e hotéis de luxo aproveitam a tendência para oferecer programas de bem-estar aos hóspedes. Além da dieta saudável, há um movimento mundial de caminhadas ou corridas em locais naturais com trilhas ou em pontos turísticos. Outra paixão dos adeptos da boa saúde mental e física são as salas de ginástica equipadas, que contam com um profissional fitness e aulas de ioga, meditação, hidroginástica, capoeira, pilates, dentre outras. Muitos trocam os traslados ou carros alugados pelas bicicletas, disponibilizadas pelos hotéis.

“Vamos colocar o Brasil na rota dos grandes centros de tratamento mundial de saúde, pois além de termos como cenário a exuberante beleza natural do país e as características turísticas individuais de cada Estado, temos excelentes profissionais de medicina, gastronomia, fitness e saúde como um todo. Além disso, há uma grande diversidade de hotéis, resorts e spas que se dedicam a oferecer uma experiência saudável para os seus hóspedes, que precisam ser bem representados dentro e fora do país”, finalizou Julia Lima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here