Último dia convenção da IGLTA destaca o mercado chinês

O dia foi marcado pelo destaque do turismo chinês, bem como o caminho de práticas sustentáveis no turismo

0

O último dia da 36º Convenção anual da IGLTA deu destaque ao mercado chinês. As informações, aliás, foram fornecidas pelo palestrante Charlie Gu, CEO e co-fundador da Kollective Influence.

Esta que, por sua vez, é uma agência de marketing sediada na Califórnia. A empresa ajuda marcas e destinos de viagem a fornecer uma narrativa culturalmente autêntica através do poder dos influenciadores.

Charlie Gu,  CEO e co-fundador da Kollective Influence

“Apesar do aperto na censura e dos desafios regulatórios, a comunidade LGBT da China está ganhando visibilidade. Além disso, no verão de 2017, a PFLAG China – a maior instituição LGBT do país asiático – realizou sua 10ª conferência anual em uma viagem de cruzeiro ao Japão. Superando as expectativas, o cruzeiro atraiu mais de dois mil participantes. O evento, assim, marcou um raro sucesso entre as organizações sem fins lucrativos LGBT chinesas que desejam organizar grandes eventos comunitários”, informou Gu.


LEIA MAIS:
+ Segundo dia da convenção da IGLTA tem painel sobre mídias sociais e pesquisa
+ Câmara de Comércio e Turismo LGBT se posiciona ante a fala de Bolsonaro
+ Turismo LGBT: 36º Convenção Anual da IGLTA terá participação recorde

Ele apresentou, contudo, as dificuldades das politicas para LGBT na China. Além disso, citou as melhores praticas para se promover um negocio para comunidade, através de mídias e organizações sem fins lucrativos.

Práticas sustentáveis

A última manhã da convenção contou, ainda,  com a palestra de Peter Jordan, da Gen C Traveller. A empresa, aliás, é especialista em consultoria de turismo LGBT. Ela reforçou as boas práticas de sustentabilidade social no setor de turismo.

“Sejam grandes cidades, resorts de praia ou subúrbios da moda. Destinos em todo o mundo estão sob grande pressão para mudar seu foco do marketing para o gerenciamento. Isso significa que, em vez de se concentrar apenas no marketing de consumo, muito mais tempo e energia têm que ser gastos com sabedoria. Garantindo, assim, que o turismo realmente beneficie a comunidade local”, explicou.

Jordan reforçou, ainda, outros pontos que a prática é capaz de gerar. “Destinos que querem ter sucesso com o mercado LGBT não são diferentes. Na verdade, eles têm a oportunidade de se destacar, serem verdadeiros líderes de mercado e criar um impacto positivo para as comunidades locais.”

A convecção foi encerrada com um animado coquetel oferecido pela cidade de Milão, sede da 37º Convenção Anual da IGLTA em 2020.

Parte da delação italiana no último dia 36º Convenção da IGLTA

Leia também:
Visit Britain confirma participação no 3º Fórum de Turismo LGBT
Tailândia confirma presença no Fórum de Turismo LGBT do Brasil 2019
Argentina confirma presença no Fórum de Turismo LGBT em junho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here