Um oásis na quente Orlando

Por: Fernando Porto

Durante mais este verão americano, os turistas brasileiros precisam enfrentam dias de calor escaldante em Orlando se quiserem aproveitar as atrações dos grandes parques temáticos da região. Por essa razão, vale a pena intercalar a agitação diária de montanhas-russas radicais com pelo menos um dia tranquilo em um verdadeiro oásis, de mergulhos refrescantes em águas tranquilas, praias artificiais de areias brancas com espreguiçadeiras, contemplação de peixes e, principalmente, interação com golfinhos. Tudo isso com muita comida e bebida servida à vontade durante o dia todo. Esse oásis na cidade americana é o Discovery Cove, um parque especialíssimo do grupo SeaWorld Parks & Entertainment, que completou 15 anos no último dia 1º de julho e que a reportagem do Brasilturis Jornal teve a oportunidade de vivenciar por um dia.

Com ingresso a partir de US$ 229 (mais taxas), o visitante tem direito à imperdível interação com os golfinhos, além de uso gratuito de snorkel e máscara, coletes de neoprene, protetor solar, toalhas, armário individual, vestuário com chuveiros, sabonete e xampu.  E usufrui também do sistema all-inclusive que contempla todas as refeições – café da manhã, almoço com cardápio variado, petiscos e bebidas alcoólicas (para visitantes acima de 21 anos) e não alcoólicas.


Experiência inesquecível para toda a família
Além do dia tranquilo de praia e sem risco de superlotações (a capacidade do parque é limitada a 1.000 pessoas para uma área de cerca de 90 mil metros quadrados), não há como resistir à encantadora experiência na lagoa de água salgada, chamada Dolphin Lagoon, com os fascinantes golfinhos da espécie nariz de garrafa na área. E os horários são agendados na entrada, sem necessidade de fila. Ou seja, você pode aproveitar o banho de sol na praia e ir para o local de orientação 15 minutos antes.

 

Depois do vídeo de apresentação dos golfinhos, cada grupo separado vai para a beira d’água na área pré-determinada da praia e começa a diversão.  “Quem sabe nadar e quer ter a experiência na área funda?”. Esta foi uma das perguntas de uma das duas simpáticas instrutoras que acompanhava nosso grupo de oito pessoas, misturado entre crianças e adultos (idade mínima permitida de 6 anos). Fui o único a levantar a mão, já que os pais preferiram ficar juntos dos pequenos filhos na parte rasa. Tudo é feito de forma bem tranquila para não estressar esses fantásticos animais, que se revezam nas brincadeiras com cada grupo. Os visitantes aprendem os gestos de comando com as mãos para que eles façam cumprimentos, manobras na água e os famosos saltos. Depois, com mais zelo ainda, e muita orientação das profissionais, tocamos levemente os golfinhos, sempre evitando o respiradouro na parte superior da cabeça.

 

É admirável o trabalho das profissionais para que a interação flua suavemente, sem causar stress e medo tanto por parte das pessoas como dos mamíferos aquáticos. Cuidadosamente, cada um abraça carinhosamente o golfinho na parte rasa e até aprende a fazer a mão em concha para pedir o tradicional beijo para fotos. Na parte funda, a treinadora me acompanha para o posicionamento para a “carona” aquática, quando o animal chega vagarosamente ao lado do corpo e seguramos a barbatana para o inesquecível nado veloz pelo lago. Depois, alimentamos  o mamífero com um peixinho em sinal de gratidão. No final da atividade em grupo (cerca de 20 minutos), na parte rasa, todos fazem o sinal para a batida na água e recebem o banho da rabada do golfinho.

 

Outra atração muito procurada no parque – e cobrada à parte – é o fascinante SeaVenture, um mergulho de escafandro acompanhado de profissionais do Discovery Cove. Muito mais que um mergulho autônomo, o visitante tem a oportunidade até de caminhar no fundo do banco de areia, corais e pedras e tocar várias espécies de peixes que o rodeiam sem medo. Há também  janelas panorâmicas que separam os visitantes de tubarões e peixes-leão, mas que dão a impressão de um convívio direto em mar aberto.


Contemplação –  Se o visitante preferir, pode também praticar snorkeling na área do The Grand Reef, contemplando mais de 10 mil peixes tropicais e dezenas de arraias em um arrecife inspirado em ambientes tropicais do mundo todo. Já o Freshwater Oasis remete a uma floresta tropical repleta de fontes de águas cristalinas, onde os visitantes podem explorar tranquilamente o ambiente,  nadando, fazendo trilhas e se deparando com saguis e lontras pelo caminho. Para quem prefere interatividade com pássaros, há o Explorer’s Aviary , um aviário que abriga mais de 250 espécies de pássaros exóticos e onde é possível alimentar e interagir com as aves. Do aviário, chega-se também ao belo rio Wind-away , para o turista nadar (recomenda-se o uso do colete salva-vidas) passando pelas diferenças paisagens de todo o parque: praias, lagoas com formações rochosas e até cavernas.

 

Para as pessoas que se preocupam com o cuidado com esses animais nesses habitats, o Discovery Cove divulgou sua participação em diversas iniciativas em prol da preservação de arrecifes de corais e do meio ambiente, como a Rising Tide, e citou também uma pesquisa feita com os visitantes, apontando que mais de 90% foram inspirados a conservar o meio ambiente após a visita ao parque.
O complexo está localizado no número 6000 da Discovery Cove Way, na Central Florida Parkway entre a rodovia Interestadual 4 e a FL 528 (Via expressa chamada Beachline). Está a 10 minutos de carro do centro de Orlando e a 15 minutos do Aeroporto Internacional de Orlando. Fica a dica para os agentes de viagens frisarem aos clientes que só é possível visitá-lo mediante reserva antecipada. Vale lembrar que é também possível comprar pacotes mais econômicos que garantem também entradas para o SeaWorld Orlando, Aquatica Orlando e Busch Gardens. Informações pelo site www.seaworldparks.com.br

 

Fernando Porto


Brasilturis visitou o Discovery Cove a convite do SeaWorld Parks & Entertainment



Deixe uma resposta