Universal estende validade de ingressos para reabertura em fases

Renato Gonçalves, gerente de desenvolvimento de negócios da Universal Parks & Resorts, destaca procedimentos de segurança para a reabertura do complexo em Orlando (EUA) e explica a extensão na validade dos ingressos

Universal estende validade de ingressos
Luis Borges (North America Destinations) e Renato Gonçalves (Universal) durante live promovida pela NAD

A North America Destinations realizou hoje (3/6) uma live com Renato Gonçalves, gerente de desenvolvimento de negócios da Universal Parks & Resorts. Luis Borges, representante de Vendas da NAD para o Brasil, comandou a conversa descontraída que destacou informações sobre os novos procedimentos adotados para a reabertura do complexo em Orlando (EUA) e revelou detalhes sobre a operação, incluindo extensão de validade de alguns ingressos.

Gonçalves explica que o protocolo de segurança estabelecido em todos os parques, hotéis e no City Walk seguiu as diretrizes do Centro de Controle de Doenças (CDC, da sigla em inglês), agência governamental de saúde dos EUA. Os procedimentos foram divididos em três pilares – triagem, higienização e distanciamento social – e começam já no estacionamento do complexo, que vem sendo operado com vagas alternadas para garantir que um espaço permaneça vazio entre dois carros parados.

Ao sair da área, o visitante se depara com orientações em relação aos novos hábitos, passadas por colaboradores verbalmente e com a ajuda de megafones, por meio de comunicação visual em cartazes e nas marcações de solo que indicam a distância adequada de dois metros entre as pessoas.  Em seguida, funcionários da segurança realizam a aferição de temperatura com medidores que dispensam contato. “Caso o resultado seja de 38ºC ou mais, o visitante ou colaborador é orientado a voltar para casa ou para o hotel e consultar um médico”, diz Gonçalves.

O sistema touchless também foi empregado nos dispensers de álcool em gel que estão espalhados pelo complexo e a marcação no piso se repete na fila das atrações, restaurantes e lojas. Espaços de grande aglomeração estão fechados e shows noturnos, cancelados por enquanto. O encontro com personagens permanece, em novo formato: agora eles ficam em palcos que garantem o distanciamento necessário, sem o uso de cancelas e outros anteparos, e viabilizam as famosas selfies.

“A limpeza dos parques, que já é rigorosa, foi intensificada, e os procedimentos de segurança também são repetidos em vários pontos porque entendemos que os visitantes, extasiados com as atrações, podem se esquecer”, explica. Segundo o executivo, outras ações foram desenvolvidas e estão em constante atualização. “Aproveitamos esse momento, de menor movimentação, para testar as práticas e adaptar quando for preciso”, diz.

Extensão de validade e filas virtuais

O City Walk reabriu em 14 de maio e os três parques do grupo Universal Orlando Resort – Universal Studios, Islands of Adventure e Volcano Bay – iniciaram sua reabertura, de forma gradual, nesta semana. Dias 1º e 2 de junho, exclusivamente para colaboradores; hoje e amanhã (3 e 4/6) para os visitantes com passe anual e hóspedes dos hotéis do complexo; e na sexta-feira (5/6) para os demais clientes.

Gonçalves reforça que os ingressos não têm data marcada e destaca a extensão na validade de alguns tíquetes. O Explorer 2020 (que oferece 14 dias consecutivos de visitas ilimitadas aos parques) e o Park-to-Park promocional podem ser usados até 17 de dezembro de 2021. O executivo alerta que, no caso do primeiro bilhete, o uso deve ser total até a data mencionada. Já o ingresso Park-to-Park regular é válido por até um ano após a emissão. Os benefícios do Universal Express Pass seguem válidos, seja como benefício dos hóspedes do grupo de hotéis da categoria Premier – Hard Rock Hotel, Loews Portofino Bay Hotel e Loews Royal Pacific Resort – ou para os visitantes que compraram o benefício de forma individual.

O executivo reforça a recomendação aos clientes de baixar o aplicativo da Universal nesse momento. A fila virtual, por exemplo – antes restrita ao “Fast & Furious – Supercharged” e “Race through NY starring Jimmy Fallon” – foi estendida para outras atrações concorridas, incluindo “Despicable Me – Minion Mayhem”. O cliente seleciona o horário de preferência, informa o número de pessoas e recebe um QRcode para retorno e acesso posterior do grupo. Gonçalves reforça que famílias não são separadas nas atrações.

A facilidade também se estende para compras sem contato e entregues na porta do quarto – no caso de clientes hospedados em empreendimentos do complexo – e envio de informações importantes por mensagem de texto. O uso de máscara facial é compulsório a todos, exceto crianças menores de 2 anos. No Volcano Bay, entretanto, o acessório está dispensado. “Elementos químicos da água eliminam naturalmente os vírus”, explica Gonçalves.

Quem estiver em um dos hotéis do grupo ganha uma vantagem extra: estão devidamente contabilizados e incluídos automaticamente no limite de operação dos parques, atualmente reduzido em razão da pandemia. Hard Rock Hotel no Universal Orlando, Loews Royal Pacific Resort, Loews Sapphire Falls Resort, Universal’s Cabana Bay Beach Resort, Universal’s Aventura Hotel e Universal’s Endless Summer Resort – Surfside Inn and Suites abriram as portas ontem (2/6). Loews Portofino Bay Hotel e o Universal’s Endless Summer Resort – Dockside Inn and Suites permanecem fechados e ainda não há data prevista para reabertura.

Procedimento nos hotéis

Clientes com boa condição de saúde recebem uma pulseira – com cor variada, de acordo com o dia – para dispensar outras aferições. Mas, caso o viajante apresente qualquer alteração no check in, a recomendação é que procure atendimento e retorne com um certificado médico. “Se ele já estiver hospedado e apresentar algum sintoma, existe a possibilidade de solicitar um quarto extra para fazer a quarentena voluntária”, explica. Os apartamentos, segundo o executivo, ficam 48 horas desocupados para procedimentos de higienização entre uma hospedagem e outra.

Estações de álcool em gel estão disponíveis em áreas públicas, quartos e áreas sociais são constantemente higienizadas com produtos especiais e aprovados pela agência governamental de proteção ambiental, com atenção especial aos espaços de uso frequente – como elevadores, telefones, controles remotos, maçanetas, interruptores de luz e outros.

Espaços de alimentação e bares têm capacidade restringida no momento e os avisos em relação à necessidade de distanciamento social estão fixados em áreas de tráfego intenso. Os hotéis adaptaram serviços para atendimento nesse momento, como solicitações de serviços por mensagem de texto e entrega sem contato, além de check out expresso.

Impacto das restrições governamentais

Questionado por Borges em relação às restrições recentemente impostas pelo governo norte-americano à entrada de brasileiros no país, Gonçalves não acha que o impacto será prolongado. “É questão de segurança no momento, já que o Brasil ainda não chegou ao pico da pandemia e ninguém está planejando uma visita a Orlando agora. Acredito que quando os brasileiros voltarem a viajar para destinos internacionais essa barreira não existirá mais e, nesse momento, o parque já estará testado à exaustão”, defende.

Para ele, é função do agente de viagens reforçar os procedimentos para transmitir segurança aos clientes em relação ao restabelecimento de projetos de viagens no curto, médio e longo prazo. “Vai dar tudo certo, a gente sabe que isso vai passar e que as vendas vão voltar, consequentemente”, finaliza.

A lista completa de procedimentos adotados pela Universal Orlando Resort estão disponíveis neste link.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui