Valorização da cadeia turística é fator importante para a entidade, diz Antonio Azevedo

Por: Camila Oliveira

 

Após a reunião fechada da 23ª Internacional, promovida pela Abav Nacional, o presidente da entidade contou que durante todo o dia foram relatadas ações à diretoria, e atualizações sobre a relação com a Iata e com as companhias aéreas.

 

Ainda foi apresentadas mensagens para visualizar as mudanças que a associação deve fazer com foco no futuro. “Nossas agências associadas e os agentes afiliados buscam uma visão estratégica com base em decisões e ações que possam chegar até seus negócios com otimismo e rentabilidade”, disse o presidente.

 

“Também tratamos sobre qual a melhor forma poderemos ampliar o espaço operacional da Abav. E para que isso aconteça vamos ter que nos estruturar mais. Porém nisso, há uma dicotomia entre a tendência de concentração administrativa e o número de agências. Devemos e ver o quanto cada agência está inserida no desenvolvimento turístico. E com base nisso, todos concordam que a Abav pode sofrer reajustes por meio de uma mensalidade adaptada para cada agência de acordo com o tamanho operacional. Mas tudo ainda será analisado e definido posteriormente”, declarou Azevedo. Segundo o dirigente, o fato é que “queremos crescer em representatividade, não em quantidade”.

 

Finalizando, Antonio Azevedo, declarou que a entidade vende não só o agente de viagens, mas também o turismo como um todo. “A Abav olha para si e para os associados, mas com um olhar macro”, pontou. Até mesmo por isso, já a associação já está revendo o código de ética para que seja aplicado ao consumidor, “o que demonstra respeito e uma visão sobre a importância do cliente”. E para que o agente passe a ter uma responsabilidade objetiva.

 

Camila Oliveira

Deixe uma resposta