Velle aposta em webinars para manter contato com agentes de viagens

De acordo com Ricardo Alves, diretor geral da empresa, o objetivo é "manter a roda girando", proporcionando conteúdo e novidades aos profissionais do Turismo

Velle
Ricardo Alves

O impacto do novo coronavírus (Covid-19) é indiscutível no Turismo, mas o momento já não é de olhar para perdas. Com isso em mente, a Velle realizará, entre abril e maio, uma série de webinars para manter o calendário de capacitações e reforçar a aproximação com agentes de viagens. Segundo Ricardo Alves, diretor geral da empresa, essa é uma das formas de iniciar a retomada do setor.

“É preciso criatividade para pensar na retomada do setor. De fato, temos preferência por capacitações presenciais, mas a realização de webinars neste momento é essencial para mantermos a roda girando”, afirmou em entrevista ao Brasilturis Jornal. A primeira edição do evento acontece na quinta-feira (2), às 10h, falando de um novo produto da Emerald.

Os encontros virtuais terão foco no conceitual, mostrando novos produtos do portfólio de representações da companhia. Entretanto, a proposta principal é não falar de vendas, apostando na geração de conteúdo.

“A demanda vai voltar e, quando isso acontece, vai exigir nossa preparação. Tenho a expectativa que o mercado estará mais forte e vamos munir os agentes com informação e conhecimento”, concluiu. No futuro próximo, a Velle deve pensar também no formato de live para as capacitações online.

Velle: cancelamentos e reembolsos

Os processos de cancelamentos e reembolso, segundo Alves, acontecem positivamente. Sem necessidade de recorrer a isso, a empresa adotou a campanha “Não cancele! Adie” e tem se saído bem.

“Por conta dos nossos principais produtos – roteiros fluviais – iniciarem a temporada em abril, o impacto a nível de cancelamentos não existiu. Mesmo sofrendo com a Covid-19, nós dobramos a situação com ações parecidas com a de outros players, com a criação de créditos para clientes que tinham viagens marcadas”, explicou.

A empresa está remarcando as viagens sem taxa e, para qualquer caso de reembolso a surgir, o diretor geral disse que o processo legal ocorrerá no período de 12 meses, conforme acordado com o Procon-SP.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui