Viagem de Volta o Mundo é novidade da CVC

A nova proposta da operadora e agência de viagens CVC, que começa a comercializar “Roteiros de Volta ao Mundo”, oferece a opção do cliente escolher as paradas que quer fazer pelo caminho e ao redor do mundo. 

Para ser efetivamente considerada uma “Volta ao Mundo”, a viagem deve respeitar algumas regras, sendo as principais: iniciar e finalizar o roteiro no mesmo país (não necessariamente na mesma cidade), fazer a volta em um único sentido e obrigatoriamente a travessia pelo Atlântico e Pacífico a partir de uma parada em cada área, e a viagem deve ter duração de no mínimo dez dias e até 12 meses e ser composta de três a 15 paradas. 

O valor da passagem de Volta ao Mundo é determinado pelo número total de milhas a serem percorridas, ou seja, a distância entre as cidades, sendo que também é levado em consideração fatores tais como: país de origem, número de escalas do itinerário e classe de assento escolhida. 

A novidade da CVC resulta de uma parceria com a Star Alliance, que conta com quatro níveis de milhagem: 26, 29, 34 e 39 mil milhas, disponíveis nas classes: Primeira, Executiva, Premium Econômica e Econômica. 

Os valores incluem as passagens aéreas e a CVC também pode cotar diárias de hospedagens em cada parada e serviços adicionais como passeios, seguro viagem, locação de carros, venda de bilhetes de trem, entre outros. 

Conforme explicou o diretor de produtos internacionais da operadora, Adriano Gomes, a novidade tem como objetivo atender a uma classe de brasileiros que desejam conhecer experiências inusitadas, que amam viajar independente da alta do dólar. “Normalmente, são clientes já habituados a programar a viagem com antecedência, com planejamento financeiro e não suscetíveis à alta do dólar”, diz Gomes, citando que a viagem de férias já é vista pelo trabalhador como uma necessidade de bem-estar e “merecimento”. 

Para quem está pensando em arrumar as malas e estender as férias ou até mesmo tirar um ano sabático, fazer uma viagem de volta ao mundo, mesmo em tempos de instabilidade do câmbio, é possível, já que a passagem pode ser parcelada em reais e em até 10 vezes sem juros. 

Confira abaixo algumas combinações possíveis de destinos na passagem de Volta ao Mundo, lembrando que localidades como Austrália, Grécia, África do Sul e Canadá representam boas oportunidades de economia ao bolso do turista, visto que o real é mais valorizado do que a moeda local. 

Roteiros temáticos sugeridos: 

As Sete Maravilhas do Mundo Moderno: Rio de Janeiro (Cristo Redentor) + Jordânia (Petra) + Itália (Coliseu) + Índia (Taj Mahal) + China (Muralha da China) + México (Chichén Itzá) + Peru (Machu Picchu) 

Parques da Disney no Mundo: São Paulo + Paris + Honk Kong + Japão + Orlando + São Paulo

 

Informações: www.cvc.com.br

 

CF

Deixe uma resposta