Viagens corporativas faturaram R$ 75,9 bilhões em 2019

De acordo com Eduardo Murad, as viagens corporativas devem crescer ainda mais devido à combinação de confiança do mercado e reação econômica
(Foto: Pixabay)

A Alagev anunciou, na tarde desta terça-feira (18), dados prévios da Pesquisa Conjuntural de Viagens Corporativas (PCVC). Segundo o estudo, o segmento registrou faturamento de R$ 75,9 bilhões, crescimento de 4% frente ao que foi registrado em 2018.

De acordo com Eduardo Murad, diretor executivo da Alagev, só em dezembro, houve um impulso de 2,2%, neste número, o que é significativo se levado em consideração o histórico sazonal de viagens corporativas.

“O melhor ano para o corporativo foi 2014, quando as viagens foram responsáveis por R$ 84,2 bilhões, quase R$ 10 bilhões abaixo do marco histórico conquistado, mas os números são positivos. Nos últimos três anos, eles vêm crescendo”, declarou Murad.

De acordo com ele, a expectativa é positiva, já que as viagens são um reflexo da economia. “Se a economia vai bem, as viagens acompanham esse movimento. A taxa Selic hoje está em torno de 4,5, bem baixa. A gente tende a apostar que viagens corporativas terão crescimento este ano”, avalia o diretor executivo da Alagev.

Murad declarou, também, que o otimismo dos executivos se manteve em alta e isso influenciou nos números. “Eles estimavam um crescimento de dois dígitos, mas os resultados que conquistamos já demonstram melhora. De 2018 para com 2017, houve um crescimento bem tímido de 0,4%. De 2019 para com 2018, 4%. Então, é algo expressivo”, explica o executivo, que relembra que o País, na época, estava em período de eleições.

Ao ser questionado sobre o coronavírus, Murad declara que impactos são esperados, mais ainda nada concreto. “As viagens nacionais são mais fortes. Acreditamos que o impacto não será tão grande assim”, conclui.


Leia também:

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui