Vila Galé Hotéis confirma presença no Fórum de Turismo LGBT do Brasil

Com palestra agendada e mesa de exposição, a rede visa fomentar sua visibilidade entre os turistas LGBTs

Fórum de Turismo LGBT de 2019
Fórum de Turismo LGBT de 2019

O Vila Galé hotéis, acaba de confirmar sua participação no Fórum de Turismo LGBT do Brasil 2021. O evento está datado para acontecer no dia 30 de setembro das 9h00 às 18h00 no hotel Tivoli Mofarrej São Paulo, com limite de 150 pessoas e transmissão ao vivo pelo Youtube do Brasilturis Jornal em parceria com o Grupo R1.

As inscrições já estão abertas no site oficial (www.forumdeturismolgbt.com.br), até a data do evento ou quando o limite for atingido. Está é a segunda vez que a rede hoteleira participa do evento. Na edição de 2019 a marca contou com uma mesa de atendimento no espaço de expositores.

Para essa edição de 2021 do Fórum de Turismo LGBT do Brasil, o Vila Galé decidiu ter uma participação mais robusta. Além de contar com a mesa para o atendimento dos agentes de viagens e operadores presentes, a marca terá 15 minutos no palco do Fórum para apresentar suas unidades e suas ações que contemplam os turistas LGBT+.

Catarina Pádua

“Reforçamos para este ano a nossa presença no Fórum LGBT pois os hotéis Vila Galé atendem as demandas deste público, especialmente o Vila Galé Paulista e o Vila Galé Rio de Janeiro, hotéis com excelentes localizações e serviço de padrão internacional, nas duas capitais mais diversas do Brasil. Este viajante é exigente e gosta de consumir serviços de qualidade e isso nossos hotéis têm de sobra. Além do mais, nossa rede tem a diversidade e inclusão no DNA, seja em nossas equipes, nos hotéis de cidade ou nos resorts.” ressalta Catarina Pádua, Diretora de Marketing da rede Vila Galé.

Até o momento já estão confirmados também os treinamentos do Visit MS, Visite Rio Grande do Norte, TurisRio, Empetur PE, Setur RS, Vila Galé Hotels, Jungfrau, Diversa Turismo, Visit Florida, Visit Britain e Air Canada. Os treinamentos têm o objetivo de apresentar ao trade as principais atrações de cada produto que podem ser comercializadas aos turistas LGBT+.

O Fórum de Turismo LGBT do Brasil é reconhecido por ser uma plataforma de conhecimento, destacando os assuntos que são tendências entre os viajantes LGBT+. Este ano os temas que serão discutidos são:

·         Turismo para pessoas Trans

Neste painel, a ideia é jogar luz sobre a realidade destas pessoas no ambiente de viagem, seu grau de dificuldade em realizar uma simples atividade turística tendo seus direitos individuais respeitados.

“Relatos diários de pessoas trans sendo maltratadas e tendo seus direitos civis cerceados em equipamentos turísticos, o que é uma pena. Por isso, decidimos abordar esse tema este ano. Nossa ideia é sensibilizar o trade e garantir que eles entendam que respeitar uma pessoa trans é respeitar os direitos humanos”, comenta Alex Bernardes, criador e diretor do evento.

·         Turismo esportivo para viajantes LGBT+

Esse tema foi pensado levando em consideração o crescente número de competições esportivas que são pensadas exclusivamente para atletas LGBTQIA+ e pelo aumento expressivo de membros dessa comunidade assumindo espaços no ambiente esportivo.

“Temos hoje no Brasil inúmeros campeonatos esportivos focados em times LGBT+, além de eventos poliesportivos focados em atletas da nossa comunidade. Apesar disso, o setor do turismo ainda não se atentou a essa demando. Atletas e times precisam se organizar independente para suas viagens, uma oportunidade de negócio perdida por agências e operadoras”, ressalta Bernardes.

·         Turismo LGBT em destinos não seguros

É cada vez mais comum ver turistas LGBT+ viajando de forma aberta, sem medo e obrigatoriedade de ter que esconder a própria sexualidade. Porém, ainda existem muitos destinos com alto apelo turístico em que ainda é crime ser um LGBT+. Em alguns casos até mesmo com pena de morte para quem infringir essa lei.

O objetivo deste painel é avaliar se recomendado comercializar esse tipo de viagens para turistas LGBT+, e se for inevitável, como esse turista deve se comportar de maneira a minimizar os riscos de uma experiência negativa.

“Esse é um tema muito sensível. Existe uma discussão enorme dentro da nossa comunidade sobre se é valido ou não esse tipo de viagem. Será que devemos boicotar esses destinos ou vale correr o risco? Acho que será um painel muito interessante. Ao mesmo tempo que achamos que não devemos gastar nosso dinheiro em países que criminalizam nosso direto de ser quem somos, nossa presença nesses lugares também pode ajudar a quebrar paradigmas e isso pode ajudar a comunidade LGBTQIA+ do próprio destino”, esclarece Bernardes.

·         Turismo LGBT em destinos nacionais

Com uma potencialidade turística incalculável, o Brasil ainda não é um destino atraente para seus próprios turistas LGBT+. Todos os anos, membros da comunidade LGBTQIA+ gastam milhões de dólares em viagens internacionais por não se sentirem confiantes em viajar no próprio país.

Além da sensação de não serem bem-vindos, turistas LGBT+ quase nunca são lembrados em campanhas e ações de comunicação, o que ajuda ainda mais para que a renda que esse perfil de turista gasta em uma viagem seja gasto em destinos como Argentina, Colômbia, Israel, Reino Unido, Estados Unidos entre outros que investem em atração desse perfil de viajante.

“São poucos os destinos nacionais hoje que fazem um trabalho de atração desse perfil de turista. Muitos outros lugares ainda sentem receio de se comunicar com esse viajante por medo de uma represaria e boicote que pode vir a sofrer dos turistas “convencionais”. Nossa ideia nesse painel é destruir esse mito com alguns cases de sucesso de destinos que souberam conquistar ambos os públicos”, finaliza Bernardes.

Sobre o Grupo Vila Galé 

Vila Galé é responsável pela gestão de 37 unidades, sendo 27 em Portugal e dez no Brasil (Angra dos Reis/RJ, Rio de Janeiro/RJ, São Paulo/SP, Guarajuba/BA, Salvador/BA, Cabo do Santo Agostinho/PE, Touros/RN, Fortaleza/CE e duas em Cumbuco/CE).

Atualmente com cerca de 3.200 funcionários, o Grupo detém a maior rede de resorts do país. Em 2019, o Grupo teve faturamento de ‎€ 197 milhões de euros, considerando todas as unidades hoteleiras no mundo. Saiba mais sobre os hotéis Vila Galé no Brasil e Portugal em www.vilagale.com 

Sobre o Fórum de Turismo LGBT do Brasil

Criado em 2017, o Fórum de Turismo LGBT do Brasil reúne agentes de viagens e operadores para um dia de debates que visam aprofundar o conhecimento sobre o segmento que movimenta, anualmente, US$ 3 trilhões em nível global.

No intuito de inspirar e capacitar a cadeia nacional de vendas, o evento destaca palestras e cases de sucesso ministrados por profissionais que são reconhecidos mundo afora pela atuação em prol de um Turismo mais justo, acolhedor e democrático para os viajantes LGBT.

Chegando à quinta edição, o evento criado e realizado pela Revista ViaG, segue com o propósito de apoiar o desenvolvimento de novos negócios e a geração de renda, por meio da capacitação dos profissionais da linha de frente sobre a necessidade de atendimento especializado e consultoria em relação aos roteiros, itinerários e outras demandas específicas desse tipo de viajante. As edições anteriores capacitaram mais de mil profissionais brasileiros, foram reconhecidas por 100% deles pela relevância e atualidade dos temas propostos.

Fórum de Turismo LGBT do Brasil

Data: 30 de setembro de 2021, das 9h às 18h

Local: Tivoli Mofarrej São Paulo, com transmissão pelo Youtube do Brasilturis Jornal

Inscrições abertas no site www.forumdeturismolgbt.com.br

Deixe uma resposta