Voopter revela perfil de viagem e meses mais baratos para comprar passagem aérea

Viajar deixou de ser um item supérfluo e hoje já faz parte do calendário anual das pessoas. É isso que apontam as principais entidades ligadas ao Turismo no Brasil, assim como mostram os dados levantados pelo Voopter, aplicativo brasileiro de dicas, promoções de viagens e comparador de preços de passagens aéreas

A crise econômica que se instalou nos últimos anos fez com que os brasileiros ficassem mais cautelosos quanto aos gastos extras, mas engana-se quem pensa que as viagens foram deixadas de lado, apenas tiveram seu perfil modificado. “As pessoas aprenderam a se programar com antecedência para garantir ao menos uma viagem a cada ano. E, claro, tiveram que adaptar seus desejos à realidade econômica. A crise não desapareceu, mas o consumidor já sabe como contornar as dificuldades e encaixar seu roteiro de férias dentro deste cenário. O primeiro mês de 2018 começou muito bem para o turismo e já podemos vislumbrar um ano bastante positivo para o setor como um todo”, avalia Pettersom Paiva, CEO do Voopter.

Passagens aéreas

A demanda pelo transporte aéreo doméstico cresceu 3,51% em 2017, em comparação com 2016. No total, foram transportados 89,9 milhões de passageiros pelo Brasil, segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). Pesquisa do Ministério do Turismo coloca o avião entre os meios de transporte mais utilizados em viagens domésticas. Segundo o estudo, 51% dos brasileiros das sete maiores capitais do País que pretendem viajar até maio deste ano devem fazê-lo de avião. 

E se o objetivo é se programar, então vale ficar atento. O Voopter Data, sistema que oferece dados estratégicos baseados nas pesquisas de seus usuários, aponta que em 2017 o melhor mês para comprar passagens aéreas nacionais baratas foi março. Quando o assunto são os bilhetes internacionais, o mês de setembro apresentou mais ofertas.

“Essa é uma tendência que vem se repetindo ao longo dos anos e não deve ser diferente em 2018. Outra dica importante para economizar é ficar atento aos feirões realizados pelas companhias aéreas, que geralmente acontecem aos finais de semana, das 20h da sexta até 8h da segunda. Assim, é possível comprar passagens com preços a partir de R$ 79 o trecho. No mês de janeiro, tanto Latam quando Gol realizaram promoções neste sentido”, ressalta Paiva.

Nacional x Internacional

Os indicadores revelam que as viagens nacionais serão maioria. Turismo sustentável, ecoturismo, natureza, sol e praia estão em alta. Entre as regiões que devem se destacar: Foz do Iguaçu (PR) e Chapada Diamantina (BA). Além de São Paulo (SP), Brasília (DF) e Curitiba (PR). E apesar de o turismo doméstico ser apontado como principal escolha dos viajantes neste ano, o cenário atual pode fazer com que muitas pessoas decidam tirar do papel sua viagem internacional. “O câmbio mais estável pode estimular a viagem de brasileiros ao exterior. O dólar perdeu forças nas últimas semanas e atingiu o menor patamar em três meses”, lembra o CEO do Voopter. 

Além dos Estados Unidos e Portugal, os países da América do Sul vão continuar na preferência dos brasileiros, mas não é a Argentina que encabeça a lista. De acordo com o sistema do Voopter Data, Chile e Uruguai aparecem na liderança.

Viagens mais curtas

O consumidor não vai deixar de sair de férias com a família, porém, vai optar por ficar menos dias longe de casa, ou seja, as viagens serão mais curtas. Essa tendência é confirmada pela Braztoa, entidade que representa as operadoras de turismo do País. O Voopter Data aponta que as viagens nacionais terão duração média 8 dias, já os roteiros no exterior, 18 dias.

Deixe uma resposta