WTTC reforça necessidade de G20 impulsionar esforço de recuperação

De acordo com último relatório do WTTC, o G20 apoiou mais de 211 milhões de empregos, ou seja, 9,5% da força de trabalho total

WTTC Global Summit
Gloria Guevara, presidente e CEO do WTTC

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, em inglês), solicita os ministro do Turismo do G20 a liderarem uma recuperação para a crise do setor, causada pela pandemia da covid-19. A associação afirma que apenas o G20 conta com poder para influenciar e impulsionar um esforço coordenado de recuperação necessário para preservar o setor.

Segundo análise do WTTC, 75 milhões de empregos em todo mundo correm risco, com cerca de 1 milhão de empregos sendo perdidos diariamente. O conselho chegou a elogiar o G20 pelo congelamento da dívida dos países mais pobres do mundo como passo importante para permitir que eles reforcem seus sistemas de saúde.

“Sem a ação rápida do G20, um em cada quatro novos empregos no mundo e a contribuição de 10,3% (US $ 8,9 trilhões) para o PIB global não serão gerados e a economia global vai lutar para se recuperar. Também temos que aprender com as experiências passadas que, quando o setor privado está envolvido, a recuperação foi mais rápida”, reforça Gloria Guevara, presidente e CEO do WTTC.

O conselho atua com quatro princípios para garantir uma recuperação rápida após o final do surto. São eles:

  1. Abordagem coordenada em todo o G20 para restabelecer operações eficazes, remover barreiras e reabrir fronteiras. Isso garante retomada eficiente dos voos, do fluxo de visitantes e de viagens em larga escala
  2. Combinação entre tecnologia e protocolos para aumentar padrões de saúde
  3. Definição de padrões de saúde para o “novo normal”, baseado na ciência, que pode ser adotado por empresas de todos os tamanhos e setores
  4. Apoio financeiro a trabalhadores, empresas e promoção para rápida recuperação

A importância econômica do Turismo para o G20 é demonstrada pelo último relatório de impacto do WTTC 2020. Segundo o estudo, a cúpula apoiou mais de 211 milhões de empregos, ou seja, 9,5% da força de trabalho total. Só no G20, as viagens representaram 76% do PIB global em 2019.


Deixe uma resposta