Tailândia reconsidera protocolos de segurança para revitalizar economia

De acordo com o ministro da Saúde da Tailândia, novos esquemas poderão ser implementados para facilitar a circulação de turistas e revitalizar a economia do país em fevereiro

Tailândia
(Foto: Florian Wehde/Unsplash)

Nesta terça-feira (18) foi confirmado por Anutin Charnvirakul, ministro da Saúde da Tailândia, que o país estará reduzindo seu nível de alerta da covid-19 de “4” para “3” (em uma escala de zero a cinco), enquanto ponderam sobre relaxar as restrições sanitárias na tentativa de revitalizar a economia e o turismo local. A medida leva em consideração a recente redução das taxas de infecções no país.

Dentre as principais propostas, está a seleção de novos espaços dedicados aos turistas que optarem por não fazer a quarentena voluntária; lá poderão circular por sete dias, precisando realizar dois novos testes para covid-19 neste período.

As principais áreas cogitadas para o novo esquema incluem as províncias de Chiang Mai, Chonburi, Khon Kaen e Samut Prakan, afirma o ministro. Bares, clubes noturnos e derivados permanecem fechados enquanto o governo monitora a estabilidade da crise sanitária no país.

Recentemente, o governo tailandês decidiu cobrar uma taxa de US$ 9 dos turistas (R$ 49,77, na cotação atual), dedicada a desenvolver atrações do setor e cobrir custos de acidentes aos quem não tem condições.

Por fim, a Tailândia avalia a possibilidade de retomar o plano “Test and Go”, em que visitantes que realizassem testes no embarque e apresentassem resultado negativo poderiam se deslocar livremente pelo país sem passar pela quarentena. Sua aplicação foi suspensa em dezembro por conta da nova variante, segundo a Reuters.

“Iremos propor medidas que podem ser praticadas com segurança e que serão medicamente viáveis. Se aprovadas, poderemos implementá-las a partir do primeiro dia de fevereiro”, confirmou Charnvirakul ao veículo.

Deixe uma resposta