Azul supera primeiro trimestre de 2019 e projeta ano histórico

Azul - Festuris
John Rodgerson, presidente e CEO da Azul (Foto: Lucas Kina/Brasilturis Jornal)

A Azul teve motivos de sobra para comemorar os índices do primeiro trimestre de 2022. De janeiro a março deste ano, a companhia teve receita operacional total de R$ 3,2 bilhões, um aumento de 74,9% comparado ao mesmo período de 2020 e 25,6% acima dos três primeiros meses de 2019. Assim, as projeções são de alcançar o melhor ano da história da aérea em 2022.

Outros índices que fizeram a Azul se destacar no primeiro trimestre de 2022 foi a Receita de passageiros por assentos-quilômetros oferecidos (PRASK), com alta de 40,7%, e a Receita operacional por assentos-quilômetro oferecidos (RASK), com acréscimo de 38,3%.

Já o custo operacional dividido pelo total de assentos-quilômetro oferecidos (CASK) foi de 34,45 centavos 21,1% acima do 1T21, principalmente devido ao aumento de 57,0% nos preços dos combustíveis e a inflação de 11,3% nos últimos doze meses.

Outro destaque da aérea foi o valor de R$ 592,7 milhões em Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) alcançado no primeiro trimestre deste ano.

“Para o segundo trimestre de 2022, esperamos alcançar recorde em receita operacional e RASK de todos os trimestres da nossa história. Isto é ainda mais notável dado que o segundo trimestre é sazonalmente mais fraco”, comunicou John Rodgerson, presidente da Azul.

“Considerando o cenário atual de demanda, combustível e câmbio, esperamos gerar Ebitda recorde de R$4 bilhões em 2022 e R$5,5 bilhões em 2023, comparado ao nosso recorde anterior de R$3,6 bilhões em 2019”, enfatizou o executivo.

Gráfico Azul 1T22

TudoAzul e Azul Viagens

O programa de fidelidade da Azul, o TudoAzul, praticamente dobrou em faturamento bruto no 1T22 comparando com o 1T21. A Azul Viagens vendeu 90% mais pacotes de viagem em comparação com o mesmo período do ano passado, sendo que em julho a companhia terá mais de 900 voos dedicados a agência da marca.

“Mantemos nosso foco na execução de nosso plano de negócios para 2022, com ênfase na expansão de nossa malha exclusiva por meio de uma capacidade disciplinada e ganhos de eficiência”, acrescentou Rodgerson.

“Continuamos a servir e conectar o Brasil através de nossa malha única e frota diversificada, alcançando um recorde de 151 destinos, um impressionante aumento de mais de 35 destinos em comparação com 2019, e ainda temos mais a crescer. Com o tempo, esses novos destinos adicionarão uma demanda considerável à nossa malha, reforçando nossa estratégia de crescimento”, concluiu.


Leia também: Azul Conecta inaugurará rota de Salinópolis a Belém (PA) em junho

Deixe uma resposta