Marcelo Queiroga justifica decreto do fim de Emergência de Saúde Pública

Emergência de Saúde
Marcelo Queiroga, Ministro da Saúde, durante coletiva de imprensa sobre o decreto do fim do estado de Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN). (Foto - Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Foi anunciado nesta segunda-feira (18) que Marcelo Queiroga, atual ministro da Saúde, irá declarar o fim do estado de Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (Espin) relacionada à covid-19. As informações são da Agência Brasil.

“A covid não acabou e não vai acabar, e nós precisamos conviver com essa doença e com esse vírus. Felizmente, parece que o vírus tem perdido a força, tem perdido a letalidade, e cada dia nós vislumbramos um período pós-pandêmico mais próximo de todo mundo”, afirmou o gestor da pasta.

Queiroga acrescentou que, nos próximos dias, uma portaria do ministério com todas as justificativas para a medida será publicada no Diário Oficial da União; a principal é a notávle queda de casos e óbitos provocados pela covid-19 nos últimos 15 dias, decorrente do avanço da cobertura vacinal completa da população, atualmente em 70%.

Outro aspecto apontado pelo ministro é o retorno da capacidade do Sistema Único de Saúde (SUS) de atender não só casos de covid-19, como também outras doenças que “foram negligenciadas durante os picos de covid”.

Dentre as principais flexibilizações estão o uso de máscaras e novos critérios que facilitam a compra de insumos médicos sem licitação. Por fim, autoridades do Ministério da Saúde reiteraram, independentemente, o fato de que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) manterá por mais 365 dias a autorização do uso emergencial de insumos usados no enfrentamento à covid, como a vacina Coronavac.

Deixe uma resposta