Air Canada retoma rotas para 34 destinos

A Air Canada expandiu sua programação de verão, retomando rotas para 34 destinos na Europa, Ásia, África e Oriente Médio

Air Canada
Foto: divulgação/Air Canada

A partir do próximo mês, a Air Canada irá retomar o serviço para destinos europeus populares, incluindo Barcelona, ​​Budapeste, Copenhague, Madri, Milão e Veneza, rotas que foram suspensas desde o início da pandemia em março de 2020.

O Canadá deve facilitar os requisitos de teste covid-19 para viajantes totalmente vacinados a partir de 28 de fevereiro, exigindo apenas testes rápidos de antígeno em vez de testes de PCR para entrar no país.

Os serviços sem escalas também serão retomados de Toronto a Tel Aviv, Paris, Tóquio e Amsterdã, bem como o serviço de Montreal a Casablanca, Nice, Argel, Roma, Tel Aviv e Tóquio. A Air Canada também voará de Vancouver para Frankfurt, Dublin e Zurique. Algumas dessas rotas funcionarão durante todo o ano, enquanto outras serão sazonais.

A Air Canada também anunciou na terça-feira (22) sua expansão no mercado norte-americano, com a chegada de sete novas rotas neste verão e a retomada de 41 rotas anteriormente suspensas. Novos serviços para os EUA incluirão Montreal para Atlanta e Detroit (1º de junho), Toronto para Salt Lake City (2 de junho) e Vancouver para Austin (1º de junho).

No Canadá, três novas rotas começarão entre Montreal e Gander (25 de junho), Calgary e Fort St John (1 de maio) e Vancouver e Halifax (1 de maio). As rotas foram programadas para se conectarem à rede doméstica, americana e internacional da operadora em seus hubs no Canadá.

“A recuperação da Air Canada está bem encaminhada e ganhando força, e temos o prazer de expandir nossa rede internacional em quatro continentes à medida que respondemos à demanda reprimida. Nossa vasta e crescente rede foi construída para aumentar a conectividade de e para destinos globais por meio de nossos hubs de Toronto, Montreal e Vancouver. Podemos oferecer aos clientes acesso fácil a praticamente qualquer destino do mundo”, comentou Mark Galardo, vice-presidente sênior de Planejamento de Rede e Gerenciamento de Receita da Air Canada.

Deixe uma resposta