5G: operadoras norte-americanas adiam implantação do sinal

As empresas AT&T e Verizon suspendem o início das operações com o 5G nos EUA pela segunda vez. A estreia já tinha sido postergada por duas semanas

5G
(Foto: Frederik Lipfert/Unsplash)

Após o imbróglio com companhias aéreas dos Estados Unidos sobre o 5G, AT&T e Verizon adiaram, nesta quarta-feira (19), a aplicação da tecnologia. A interrupção do processo, que acontece pela segunda vez, contou com atuação direta da Casa Branca, segundo o Washington Post.

A preocupação com os possíveis danos às aeronaves foi o principal motivo para a ação das operadoras. Além disso, ambas afirmam que trabalham para limitar o sinal do 5G nas proximidades dos aeroportos, visando não interferir em ferramentas dos aviões ou voos.

Um comunicado oficial da AT&T confirma que a suspensão temporária da ativação do 5G foi voluntária. A Verizon não se manifestou.

“A nosso exclusivo critério, concordamos voluntariamente em adiar temporariamente a ativação de um número limitado de torres ao redor de certas pistas de aeroportos. Continuamos trabalhando com a indústria da aviação e a Federal Aviation Administration (FAA) para fornecer mais informações sobre a chegada do 5G. As companhias tiveram dois anos para se prepararem e não o fizeram”, diz.

Coexistir em segurança

Em nota, o presidente dos EUA Joe Biden disse que a expansão do 5G no país é um ponto importante para si. Por isso, o trabalho conjunto do governo com operadoras e companhias aéreas priorizará a implementação segura da tecnologia.

“Minha equipe trabalha ininterruptamente com operadoras de telefonia móvel, empresas aéreas e fabricantes de equipamentos de aviação. O objetivo é traçar um caminho para que o 5G e a aviação coexistam com segurança”, explica

Segundo o chefe de Estado, mais de 90% da das torres sem fio foram instaladas no país, conforme o programado.

Deixe uma resposta