Hong Kong suspende voos em trânsito de mais de 150 países

Na semana passada, Hong Kong impôs uma proibição de duas semanas aos voos de entrada dos EUA, Canadá, Austrália, França, Grã-Bretanha, Índia, Paquistão e Filipinas

Hong Kong
(Foto: Ruslan Bardash/Unsplash)

O Aeroporto Internacional de Hong Kong proibiu passageiros em trânsito de 150 países e territórios desde domingo (16), reforçando protocolos de segurança rigorosos em um esforço para conter a propagação da variante Ômicron altamente contagiosa.

As autoridades também disseram na sexta-feira (14) que estenderão as restrições de distanciamento social, incluindo a proibição de jantar após as 18h, por mais duas semanas durante os feriados do Ano Novo Lunar até 3 de fevereiro. Eventos de larga escala como o Ano Novo Lunar de Hong Kong, serão cancelados.

A proibição de trânsito e a extensão das regras de distanciamento ocorrem no momento em que a cidade enfrenta um surto de covid-19. Nas últimas duas semanas, as autoridades fecharam diversos prédios residenciais em toda a cidade e testaram milhares de pessoas na tentativa de minimizar as infecções da variante Ômicron.

Carrie Lam, líder de Hong Kong, demonstrou preocupação durante uma entrevista coletiva na sexta-feira (14). “Estamos preocupados que ainda possam existir portadores assintomáticos do vírus em Hong Kong que não sabem que estão doentes. Portanto, nossa avaliação com base nisso é que ainda existe o risco de um surto”, disse.

Passageiros de companhias aéreas que permaneceram em mais de 150 lugares considerados de alto risco nos últimos 21 dias, incluindo Estados Unidos e Grã-Bretanha, serão proibidos de transitar em Hong Kong de 16 de janeiro a 15 de fevereiro, de acordo com um comunicado publicado pelo aeroporto.

Deixe uma resposta