Iata: demanda por viagens aéreas em março ficou próxima de 2019

Com o nível mais parecido com os registros pré-pandemia, março de 2022 já é um dos principais meses para a aviação mundial, segundo Iata

Iata
(Foto: John McArthur/Unsplash)

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) anunciou, nesta semana, que a demanda por viagens aéreas cresce 76% em março de 2022, medida em passageiro pagante-quilômetro (RPKs). O índice, apesar de estar 41% abaixo dos números registrados em março de 2019, é o mais próximo do período pré-pandemia e acende um sinal verde para uma retomada mais ampla da aviação mundial.

De acordo com o relatório da entidade, portanto, a recuperação das viagens aéreas continua. Mesmo assim, questões como o conflito na Ucrânia e a variante Ômicron ainda afeta o setor em níveis mundiais e, especificamente e respectivamente, nos mercados asiáticos.

“Com as barreiras de viagem caindo na maioria dos lugares, estamos finalmente vendo o aumento há muito tempo esperado na demanda. Infelizmente, também vemos longos atrasos em muitos aeroportos com recursos insuficientes para lidar com os números crescentes de passageiros. Isso deve ser resolvido com urgência para evitar a frustração do entusiasmo do consumidor por viagens aéreas”, afirma Willie Walsh, diretor geral da Iata.

O tráfego doméstico de março de 2022 aumentou 11,7% em relação ao mesmo período do ano passado, ficando abaixo do aumento de 59,4% registrado em fevereiro de 2022 em relação a fevereiro de 2021. Esse resultado se deve em grande parte aos impactos de movimentação causados pela Ômicron na China.

Os RPKs domésticos de março caíram 23,2% em relação a março de 2019. Os RPKs internacionais aumentaram 285,3% em relação a março de 2021, acima do aumento de 259,2% registrado em fevereiro de 2022 em relação ao mesmo período do ano anterior. A maioria das regiões melhorou seu desempenho em relação ao mês anterior, com as transportadoras da Europa liderando neste aspecto em março de 2022. Os RPKs internacionais de março de 2022 caíram 51,9% em comparação com o mesmo mês de 2019.

Iata: regiões

Europa

As companhias aéreas da Europa continuaram liderando a recuperação, com o tráfego de março subindo 425,4% em relação a março de 2021, acima do aumento de 384,6% registrado em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2021. O impacto da guerra na Ucrânia foi relativamente limitado fora do tráfego de/para Rússia e países vizinhos do conflito. A capacidade aumentou 224,5% e a taxa de ocupação subiu 27,8 pontos percentuais, atingindo 72,7%.

Ásia-pacífico

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico apresentaram aumento de 197,1% no tráfego em março de 2022 em relação a março de 2021, resultado acima do aumento de 146,5% registrado em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2021. Enquanto a China e o Japão permanecem com restrições a visitantes estrangeiros, outros países estão mais flexíveis, incluindo a Coréia do Sul, Nova Zelândia, Cingapura e Tailândia. A capacidade aumentou 70,7% e a taxa de ocupação aumentou 24,1 pontos percentuais, atingindo 56,6%, a menor entre as regiões.

Oriente Médio

As companhias aéreas do Oriente Médio apresentaram aumento de 245,8% no tráfego em março de 2022 em relação a março de 2021, resultado acima do aumento de 218,2% registrado em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2021. A capacidade aumentou 96,6% em março em relação ao mesmo mês do ano anterior e a taxa de ocupação subiu 31,1 pontos percentuais, atingindo 72,1%.

América do Norte

As companhias aéreas da América do Norte apresentaram aumento de 227,8% no tráfego em março de 2022 em relação a março de 2021, um pouco abaixo do aumento de 237,3% registrado em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2021. A capacidade aumentou 91,9% e a taxa de ocupação subiu 31,2 pontos percentuais, atingindo 75,4%.

América Latina

As companhias aéreas da América Latina apresentaram aumento de 239,9% no tráfego em março de 2022 em relação a março de 2021, um pouco abaixo do aumento de 241,9% registrado em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2021. A região se beneficiou com o fim dos processos de falência de algumas das principais transportadoras locais. A capacidade de março aumentou 173,2% e a taxa de ocupação aumentou 15,8 pontos percentuais, atingindo 80,3%, a maior taxa de ocupação entre as regiões pelo 18º mês consecutivo.

África

As companhias aéreas da África apresentaram aumento de 91,8% na demanda por viagens internacionais em março de 2022 em relação a março de 2021, uma melhoria em relação ao aumento de 70,8% registrado em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2021. Desafios como as baixas taxas de vacinação no continente e impactos do aumento da inflação afetam a demanda por viagens aéreas na região. A capacidade de março de 2022 aumentou 49,9% e a taxa de ocupação subiu 14,1 pontos percentuais, atingindo 64,5%.

Mercados específicos

O tráfego doméstico da China diminuiu 59,1% em março de 2022 em comparação com março de 2021, que foi uma grande mudança em comparação com o crescimento de 32,8% registrado em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2021. Isso ocorreu devido aos drásticos fechamentos e restrições de viagem após a disseminação da variante Ômicron no país.

A demanda por viagens domésticas da Índia cresceu 32,3% em março de 2022 em comparação com março de 2021, uma mudança significativa em relação ao declínio de 2,4% registrado em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2021.

Comparações entre 2022 e 2019

O forte crescimento em março na maioria dos indicadores em comparação com um ano atrás está ajudando a demanda de passageiros a alcançar os níveis de 2019.

Os RPKs totais caíram 41,3% em março de 2022 em relação a março de 2019, uma melhoria em relação à queda de 45,5% registrada em fevereiro de 2022 versus fevereiro de 2019. A recuperação doméstica continua superando a recuperação internacional, apesar do recuo na China.

Deixe uma resposta