Setor de viagens e turismo no Brasil vai gerar mais de 1,8 milhão de novos empregos

Nesse mesmo período, prevê-se uma taxa média de crescimento anual de 2% na contribuição do setor para o PIB do país

notebook pesquisa emprego
Foto: divulgação

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo disse, de acordo com seu último Relatório de Impacto Econômico (EIR), que nos próximos 10 anos essa indústria no Brasil gerará mais de 1,8 milhão de novos empregos no setor. Também prevê uma taxa de crescimento ano a ano de 2%, em comparação com o crescimento da economia nacional total para o mesmo período.

De acordo com a pesquisa, à medida que a economia global se recupera dos efeitos devastadores da pandemia, os empregos gerados pelo setor turístico começam a aumentar. Apesar da boa perspectiva econômica, em 2021 o setor de Viagens e Turismo no Brasil registrou apenas um aumento de quase 3% nos níveis de emprego em relação a 2020, trazendo 6,4 milhões de empregos, ou 7% do total de empregos no país. Também houve uma recuperação de 21,7% da contribuição do setor para o PIB, atingindo mais de 103 trilhões de dólares.

Até 2022, o estudo prevê um aumento de quase 7% no emprego em relação a 2021, com mais de 442 mil novos postos de trabalho no setor de Viagens e Turismo do Brasil. Além disso, espera-se uma contribuição de 122,28 trilhões de dólares para o PIB nacional, ou seja, um crescimento de 18,2% em relação ao ano anterior, e com o qual o setor de viagens e turismo representará 7,6% da economia nacional.

“Os efeitos da crise da saúde no setor de Viagens e Turismo no Brasil foram devastadores. No entanto, nossa última pesquisa reflete uma recuperação para o setor e para a economia. É essencial que o governo se concentre em políticas para impulsionar o setor e recuperar os milhares de empregos para impulsionar a recuperação não só das viagens e do turismo, mas da economia em geral. O setor é um motor de desenvolvimento e emprego no Brasil, por isso é fundamental que existam políticas para garantir seu crescimento sustentável”, disse Julia Simpson, presidente e CEO da WTTC.

Nesse sentido, o organismo mundial continua a promover um trabalho coordenado entre empresas e autoridades, além de instar os governos a remover restrições e permitir viagens internacionais, utilizando soluções digitais que facilitam a viagem rápida, simples e segura aos turistas.

De acordo com o mesmo estudo, nos próximos 10 anos essa indústria na América Latina vai gerar 5,5 milhões de novos empregos no setor, com uma taxa de crescimento ano a ano de 3,2%.

Também prevê uma taxa de crescimento ano a ano de 4%, em comparação com o crescimento da economia total da região, estimada em 2,3% para o mesmo período. Em 2021, a contribuição do setor de viagens e turismo para o PIB da América Latina representou 6,1% (213,4 trilhões de dólares), 2,1% abaixo do registrado em 2019.

Para 2021, na América Latina, o setor gerou 14,25 milhões de empregos, o que representou quase 7% do total de empregos na região. Esse último número é apenas 1,1% abaixo do registrado em 2019.

Vale ressaltar que a contribuição do setor turístico para a economia mundial em 2021 atingiu mais de 5,8 trilhões de dólares, ou seja, um crescimento de mais de 21,7% em relação ao ano anterior, com o qual o setor representa 6,1% da economia global.

Além disso, Viagens e Turismo contribuíram com 289 milhões de empregos em 2021, com um aumento de 6,7% em relação ao ano anterior, somando mais de 18,2 milhões de novos empregos no setor.

Leia também: Viagens corporativas recuperam faturamento do período pré-pandemia

Deixe uma resposta