40% dos latino-americanos buscam turismo sustentável

Pesquisa da iStock aponta que quatro em cada 10 turistas latino-americanos acreditam que o turismo sustentável é mais importante depois da pandemia

Turismo sustentável
Foto: VBacarin/iStock

Segundo pesquisa da VisuaGPS da iStock, os latino-americanos buscam por turismo sustentável e férias ecológicas nesta temporada. Quatro em cada 10 consumidores dizem que o turismo sustentável é mais importante agora do que antes da pandemia e mais 10% estão procurando ativamente experiências ecológicas e maneiras de viajar que reduzam o consumo de energia e seu impacto no Meio Ambiente

À medida que as férias de verão no hemisfério norte se aproximam e com elas a expectativa de crescimento econômico, de acordo com o último Barómetro da Organização Mundial do Turismo (OMT), o turismo internacional deverá continuar a sua recuperação gradual em 2022. Com o transbordamento das economias latino-americanas, cresce a preocupação com os efeitos que isso pode ter no meio ambiente dessas regiões, devido ao turismo de consumo intenso.

Embora a América Latina seja frequentemente anunciada como um hotspot global para esse tipo de viagem (ecoturismo e turismo verde), as empresas desse setor geralmente se esquecem de falar diretamente com o consumidor latino-americano. De acordo com uma pesquisa da Expedia que analisou hábitos e comportamentos de viagem, mais de 75% dos mexicanos, 69% dos brasileiros e quase 50% dos argentinos viajam dentro de seu próprio país; e enquanto os argentinos fazem mais viagens ao exterior, eles são mais propensos a viajar para a América Latina do que para visitar outras partes do mundo.

Além disso, ao visualizar o conteúdo visual mais popular no VisualGPS Insights, a plataforma interativa da iStock, que coleta milhões de dados de busca e download de seu site, foi identificado que a maioria do conteúdo retrata viajantes brancos, deixando de fora latinos não-brancos ou os que têm uma origem étnica sub-representada, incluindo afro-latinos ou indígenas, o que reforça a ideia de que as viagens são voltadas principalmente para estrangeiros em vez dos moradores locais.

“A América Latina está na vanguarda do ecoturismo e do desenvolvimento sustentável na indústria de viagens, principalmente porque a região é rica em atrações naturais que precisam de proteção”, disse Tristen Norman, diretora de Insights Criativos da Getty Images. “Nossa pesquisa revelou que 67% acreditam que é importante que as marcas de viagens demonstrem seu compromisso com o meio ambiente e outras causas sociais. Além disso, as empresas de viagens e agências de turismo tendem a se concentrar na manutenção da biodiversidade para visitantes internacionais, mas espera-se que continuem a tomar medidas para proteger os ecossistemas e apoiar as economias locais. É imperativo que essas empresas reconheçam que os latino-americanos são os primeiros interessados em proteger suas comunidades, viajando localmente, esperando e até exigindo alternativas sustentáveis para suas próprias regiões”.

O VisualGPS mostrou que mais de 10% estão procurando ativamente experiências eco-friendly e formas de viajar que reduzam ativamente seu consumo de energia e impacto no meio ambiente, portanto, as empresas de viagens devem representar o ecoturismo não apenas por meio de atividades recreativas, mas também com visuais de sustentabilidade, acomodações como hotéis ecologicamente corretos, glamping e outras experiências que colocam os viajantes em ambientes naturais, usando mecanismos de economia de energia ou qualquer outra atividade que ajude os viajantes a reduzir sua pegada de carbono. As experiências ao ar livre também estão associadas às viagens ecológicas e estão entre as atividades mais valorizadas pelos latino-americanos, com mais de 30% dizendo que preferem viajar para lugares isolados.

Os especialistas visuais da plataforma dizem que destacar as belas paisagens da América Latina e colocar os próprios latino-americanos no centro das imagens de ecoturismo pode ajudar a inspirar os viajantes a explorar seus arredores e viajar de forma mais sustentável.


Leia também:

Deixe uma resposta