RJ é o novo porto de embarque para os cruzeiros do Costa Firenze

De dezembro de 2022 a abril de 2023, o hóspede poderá embarcar para os cruzeiros de sete noites do Costa Firenze de três portos brasileiros: Rio de Janeiro, Santos e Salvador

Costa Firenze. Divulgação
Foto: Divulgação

O Rio de Janeiro é o mais novo porto de embarque para os cruzeiros a bordo do Costa Firenze, o maior navio na história da companhia marítima a vir para a América do Sul. Com a inclusão do destino, a Costa passa a oferecer ao viajante a oportunidade de embarcar de três portos brasileiros – Rio de Janeiro, Santos e Salvador – para os roteiros do Costa Firenze com saídas entre dezembro de 2022 e abril de 2023.

Além de visitar Santos, Salvador e Ilhéus nos cruzeiros de sete noites do Costa Firenze, o hóspede tem agora a chance de desfrutar as belezas das praias e os principais pontos turísticos da Cidade Maravilhosa durante as paradas do navio ou optar por embarcar e desembarcar pelo porto fluminense.

Até então, o Rio de Janeiro era apenas destino de parada do Costa Firenze para os cruzeiros de Natal, com saída em 20 de dezembro de 2022 e para os minicruzeiros nos dias 19 de março e 02 de abril de 2023, todos com embarques em Santos.

“Nosso principal objetivo é desenvolver produtos que garantam o acesso de brasileiros interessados em aproveitar suas férias a bordo de um navio de cruzeiro. Esperamos que com a inclusão do Rio de Janeiro nos roteiros do Costa Firenze, mais viajantes optem por viver essa experiência”, destaca Dario Rustico, presidente Executivo da Costa Cruzeiros para América do Sul e Central.

No total, serão dois navios (Costa Firenze e Costa Fortuna) realizando operações de embarque e desembarque do Rio de Janeiro durante a temporada 2022/2023. O Costa Fortuna fará embarques dedicados do porto da capital fluminense para os cruzeiros de oito noites com visitas às cidades de Buenos Aires, Montevidéu, Búzios, Ilhabela e Ilha Grande entre dezembro de 2022 e abril de 2023.


Leia também: Temporada de cruzeiros 2022/2023 será a maior da década

Deixe uma resposta