Universal Orlando bate recorde de lucros no primeiro trimestre

A participação nos parques temáticos domésticos da Universal Orlando e na Califórnia voltou aos níveis pré-pandemia

Universal Orlando
(Foto: Aditya Vyas/Unsplash)

A participação nos parques temáticos domésticos da Universal na Flórida e na Califórnia voltou aos níveis pré-pandemia e o Universal Orlando Resort gerou o maior lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) já registrado no primeiro trimestre, de acordo com Michael Cavanagh, CFO da Comcast.

A receita dos parques temáticos foi de US$ 1,56 bilhão, aumento de 152% em relação aos US$ 619 milhões do primeiro trimestre do ano passado, quando a Universal estava limitando a capacidade devido à pandemia nos parques de Orlando e Japão. O parque da Califórnia estava fechado e Pequim ainda não havia aberto.

No primeiro trimestre de 2022, os impactos da pandemia foram mais pronunciados internacionalmente, segundo Cavanagh. O Japão teve restrições de capacidade em vigor durante a maior parte do trimestre, mas elas foram suspensas em março e no mês passado houve uma “recuperação muito forte” com presença em níveis pré-pandemia. Em Pequim, a demanda tem sido alta, mas o comparecimento foi impactado pela covid-19 e pelas restrições de viagem.

Brian Roberts, CEO da Comcast, chamou a recuperação dos parques temáticos de “fantástica”. Roberts disse que estava particularmente empolgado para os hóspedes verem as atrações inauguradas durante a pandemia, como a VelociCoaster em Orlando.

“Nossos investimentos estão expandindo significativamente o potencial do nosso negócio de parques temáticos, que continuará sendo um importante e estimulante motor de crescimento nos próximos anos”, concluiu Roberts.

Deixe uma resposta