Brasil recebe 60% mais turistas estrangeiros que em 2021

Mais de 962 mil estrangeiros entraram no país com visto de turista no primeiro quadrimestre deste ano. Para seguir avançando neste segmento, Embratur vai reforçar divulgação do país com mais três campanhas para mercados prioritários

Jericoacoara, no Ceará
Jericoacoara, no Ceará

Após dois anos de restrições impostas pela pandemia de Covid-19, o turismo no Brasil segue curva ascendente de retomada. Além de indicadores como crescimento da malha aérea e aumento de gastos dos turistas, outro dado ratifica a onda positiva: somente no primeiro quadrimestre de 2022, mais de 962 mil estrangeiros entraram no país com visto de turista. O balanço já supera em 60% todo o ano de 2021, quando foi registrada a entrada de 596,7 mil visitantes estrangeiros.

Ao comparar com o mesmo período de 2021, a diferença é ainda maior. Entre janeiro e abril de 2021, foi registrada a entrada de 122.601 viajantes de outros países, o que representa uma alta de 685% neste ano. Os números são do Sistema de Tráfego Internacional (STI) da Polícia Federal.

Para seguir ampliando o interesse de viajantes estrangeiros no Brasil, a Embratur lança, ainda neste ano, mais três campanhas para mercados prioritários. Nos Estados Unidos, a ação já está em curso desde 24 de maio, com o tema “Visit Brazil. Já na Europa e na América Latina, o reforço na promoção de destinos brasileiros será no segundo semestre. Além disso, a partir de uma parceria com o Sebrae, a Embratur iniciou uma série de ações para incrementar a divulgação do Brasil no exterior, como press trips com jornalistas estrangeiros, participação em feiras internacionais e realização de road shows com operadores, agentes, entidades e associações o setor.

“Nosso objetivo é alcançar o patamar pré-pandemia, quando recebíamos mais de 6 milhões de estrangeiros por ano. Vamos seguir trabalhando e intensificando a divulgação do Brasil no exterior para trazer ainda mais turistas internacionais, o que movimenta a economia e gera empregos internamente”, afirma o presidente da Embratur, Silvio Nascimento. “Estamos confiantes de que o aumento da promoção dos destinos brasileiros é fator decisivo para aproveitarmos todo o potencial que o país possui para receber estrangeiros no cenário do turismo pós-pandemia”, completa Nascimento.

Retomada do setor

A Malha Aérea Internacional brasileira também aponta para uma retomada progressiva desse segmento. Em abril deste ano, o número de voos mensais chegou a 2.983, um aumento de 191,21% em relação ao mesmo mês de 2021. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e empresas aéreas, de janeiro a abril, foram criados ou retomados 122 voos, além de 40 frequências adicionais que entraram em operação. Até janeiro de 2023 estão previstos 24 voos a mais vindos de outros países e 9 serão retomados ou terão sua frequência ampliada.

O que também vem crescendo é o total de gastos dos viajantes de outros países. Nos primeiros dois meses deste ano, conforme o balanço de pagamentos do Banco Central, o volume de turistas neste período gerou US$ 781 milhões em gastos, o que configura aumento de 63% em relação aos US$ 480 milhões registrados no primeiro bimestre de 2021.

Os resultados no Brasil acompanham também uma tendência mundial de recuperação. De acordo com os números mais recentes da Organização Mundial do Turismo (OMT), houve acréscimo de 130% na quantidade de turistas saindo de férias no exterior em janeiro de 2022 em relação ao mesmo período de 2021. Os destaques foram a Europa, que recebeu três vezes mais chegadas internacionais do que em janeiro de 2021 (+199%), e a América, que dobrou as suas chegadas (+97%), segundo a OMT.

Leia também: Azul bate recorde e atinge maior operação em Rondônia

Deixe uma resposta