Setur-RJ e TurisRio realizam Fórum Regional do Turismo Fluminense – Caminhos da Mata

Principais players da cadeia produtiva do setor debateram o potencial do turismo regional; artesãos locais e produtores agrícolas expuseram o valor turístico dos Caminhos da Mata

Secretário de Estado de Turismo- Sávio Neves_ Abertura do Fórum_Fabrício Gomes
Sávio Neves, secretário de Estado de Turismo, na Abertura do Fórum. Foto: Fabrício Gomes

A Secretaria de Estado de Turismo (Setur-RJ) e a Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro (TurisRio) realizaram, nesta quarta-feira (29/6), o Fórum Regional do Turismo Fluminense – Edição Caminhos da Mata. O evento aconteceu no Rio Bonito Atlético Clube, em Rio Bonito, e reuniu os principais representantes da cadeia produtiva do setor, além de autoridades e especialistas em turismo das cidades: Silva Jardim, São Gonçalo, Itaboraí, Tanguá e Rio Bonito, que integram a região turística Caminhos da Mata.

Este foi o nono encontro realizado com o objetivo de debater a retomada das atividades turísticas e o potencial de atração dos municípios fluminenses. Na primeira parte do Fórum, durante a manhã, foi realizada a assinatura dos Termos de Cooperação com as Prefeituras da região Caminhos da Mata. Na ocasião, o secretário de Estado de Turismo do Rio de Janeiro, Sávio Neves, destacou o Programa de Artesanato Estadual e prestou homenagens aos representantes e lideranças do segmento turístico dos municípios.

Para o secretário, o turismo serve como um impulsionador do retorno ao crescimento da economia. “É um dia de trabalho, de reflexão sobre o que podemos fazer para impulsionar o turismo. O turismo é a locomotiva dessa retomada do desenvolvimento econômico, porque ele é quem mais rapidamente responde a essa demanda de emprego, de renda, de interiorização e é disso que nós vamos falar aqui hoje”, destacou Neves.

Em sua apresentação, Sávio Neves mostrou ações e projetos da Setur-RJ que estão em andamento e que priorizam a diversidade cultural de todo o estado, além da participação em feiras e eventos em importantes mercados emissores de turistas. Sávio destacou ainda o projeto “Inverno #tônoRio”, que estreia em Copacabana nesta sexta-feira (1) com um contêiner instagramável, que ficará fixo na altura do Posto quatro e seguirá para 11 cidades de diversas regiões turísticas de forma itinerante.

“O estande instagramável foi um sucesso na edição de verão, agora está de volta com um design moderno, colorido e com a cara do friozinho da estação. Lá, os visitantes terão oportunidade de registrar momentos e paisagens inesquecíveis. A iniciativa conta com vídeos que apresentam pontos turísticos das cidades do RJ, além de propagar o talento de artistas musicais das regiões“, enfatizou o secretário.

A programação do Fórum contou com palestras, mesas e painéis que abordaram assuntos relevantes para o setor. Além disso, a ação também promoveu apresentações culturais dos municípios e uma área para a gastronomia, o artesanato e a cultura regional.

Artesanato como valor cultural

Maria Cristina é artesã de Tanguá, tem 64 anos e borda desde os quatro anos de idade. Anos mais tarde, apaixonou-se pela técnica do ponto cruz e começou a desenvolver peças em tapeçaria. Há 11 anos foi morar em Tanguá, onde começou a exibir suas peças e logo foi ajudar no processo de revitalização e crescimento da feira do artesanato local.

“Eventos como esse valorizam o trabalho do artesanato e abre oportunidade para agregar valor turístico e identidade cultural à produção dos artífices. Estamos muito felizes com a oportunidade dada pelo Programa do Artesanato do Estado do Rio de Janeiro”, festejou a artesã.

Anderson Ribeiro, 40 anos, assessor de ecoturismo do Parque Ecológico Mico-Leão-Dourado, em Silva Jardim, ressalta o potencial de atração do equipamento turístico. Segundo ele, um dos que mais atrai turistas internacionais, em busca de ecoturismo e avistamento da espécie nativa da Mata Atlântica.

“Hoje a gente recebe turistas do mundo inteiro, as pessoas vêm ver o mico-leão-dourado e, a partirdaí, conhecem os demais atrativos. A região Caminhos da Mata é essencial para o ecoturismo, em especial, Silva Jardim, que oferece ao turista o potencial riquíssimo do Parque Ecológico Mico-Leão-Dourado e o programa de conservação do nosso primata”, conclui Anderson.

O Fórum regional completa as 12 regiões turísticas até o fim do ano. Outras três edições estão programadas para este ano, encerrando o ciclo dos fóruns iniciados em 2021:

  • Costa Doce, em Campos dos Goytacazes (20 de julho);
  • Caminhos da Serra, em Santa Maria Madalena (10 de agosto);
  • Águas do Noroeste, em Itaperuna (31 de agosto);
  • Espaço destinado ao Artesanato e produtos agrícolas_Crédito Fabrício Gomes
  • Assinatura do Termo de Cooperação Técnica_Crédito Fabrício Gomes

Leia também: Setur-RJ realiza Fórum Regional do Turismo Fluminense

Deixe uma resposta