Universal Orlando busca levar brasileiros para hotéis da marca

Segundo o Universal Orlando, é comum que os turistas brasileiros comprem bilhetes para os parques, mas não se hospedem no local

Madelyn Taylor e Michael McGaffigan (Universal Orlando Resort)
Madelyn Taylor e Michael McGaffigan (Universal Orlando Resort)

O Universal Orlando Resort está com planos bem definidos e traçados para o público brasileiro em 2022. O parque da Flórida quer incentivar os viajantes do Brasil a se hospedarem dentro dos hotéis que fazem parte do portfólio da marca a partir deste ano.

De acordo com Michael McGaffigan, diretor de Vendas para Hotéis do Universal Orlando, é comum que os turistas brasileiros comprem bilhetes para conhecerem os parques e atrações da marca, mas não se hospedem nas propriedades locais.

“O que reparamos é que o brasileiro costuma passar de cinco a sete noites no destino em hotéis externos fora do parque, diferente do viajante do Reino Unido que pode permanecer até duas semanas e dentro destas propriedades”, apontou o executivo.

Dentre algumas das novidades do portfólio de hotéis do Universal Orlando (atualmente, com oito unidades) que os brasileiros perderam a chance de conhecer durante a pandemia foi o Dockside Inn & Suites, aberto em dezembro de 2020.

Atualmente, de acordo com os executivos do Universal Orlando, algumas das operadoras das quais eles mais têm negócios e trazem um grande volume de brasileiros são a Abreu, Kalua e Action Travel.

“Continuamos apostando fortemente no mercado internacional, sendo que mantemos abertos os escritórios em países estratégicos como no Brasil e no México e, agora com a reabertura, estamos notando o retorno gradativo dos turistas estrangeiros, que buscamos aumentar”, salientou McGaffigan.

O Brasilturis Jornal viajou a convite do Visit Florida com proteção Affinity Seguro Viagem

Deixe uma resposta