Chile sediará oito congressos internacionais

Ações reforçam a importância da presença de visitantes de negocios, cujos gastos representam mais do que o dobro da média diária individual de outros perfis de turistas

Verónica Kunze, subsecretária de Turismo.
Verónica Kunze, subsecretária de Turismo. Foto: Divulgação

O Chile vivenciou uma intensa agenda de quatro dias na última Feira Internacional do Mercado de Reuniões e Viagens de Incentivo da América Latina e Caribe (Fiexpo Latin America 2022), realizada no Panamá. Durante a reunião foi confirmado que o Chile conquistou a realização de oito congressos internacionais. A feira, catalogada como a maior do setor, contou com a presença da subsecretária de Turismo, Verónica Kunze, do recém-nomeado embaixador do Chile no Panamá, Alejandro Sfeir, e do presidente da Hoteleros de Chile, Alberto Pirola.

“O turismo Mice foi fortemente afetado pela pandemia, mas confirmamos nesta feira que temos oportunidades importantes com eventos cancelados ou remarcados. A indústria agora enfrenta um novo público e a tecnologia veio para ficar, mas temos certeza de que trabalhando juntos podemos recuperar a confiança física perdida e até aumentar os 11% de turistas que vieram ao Chile a negócios em 2019, ajudando a reativar o setor com segurança”, disse a subsecretária Verónica Kunze.

Com a presença na 15ª versão da Fiexpo e as novidades para a indústria MICE nacional, fica marcada uma linha de trabalho clara com o setor, o que confirma que “enquanto Governo estamos empenhados nas viagens de incentivo e no que isso implica, permitindo reativar aquelas que trabalham diretamente nesta área, mas também a cadeia de valor em torno de reuniões, congressos e feiras”, explicou o subsecretário de Turismo.

Durante a Fiexpo, foram realizados diversos encontros com atores relevantes do setor, com o objetivo de atrair novos eventos. Outra ação que decorreu no âmbito da atividade foi a participação do Subsecretário de Turismo no Fórum Político, juntamente com outras autoridades da região, onde foram apresentados os novos desafios e mudanças para a indústria Mice após a pandemia.

O turista de eventos gasta mais que o dobro da média diária individual de outros perfis, chegando a US$ 101. Ele se hospeda cerca de seis noites e opta por hotéis de quatro e cinco estrelas, contribuindo fortemente para a promoção dos destinos, convenções centros e indústria hoteleira em todo o país – a expectativa é que uma vez “saídos” do Chile de suas viagens de negócios, voltam em férias.


Leia também: Embratur apresenta potencial do Brasil na Fiexpo Latinoamérica

Deixe uma resposta