Estados Unidos perde 5 milhões de visitantes com testes para embarques

A restrição não é exclusiva para os turistas que querem entrar nos Estados Unidos por via aérea, sendo exigido também para cidadãos americanos

Nova York é um dos destinos mais buscados para viajar aos Estados Unidos, um dos mais afetados com a redução de gastos de turistas em 2020, segundo a GlobalData - reabertura dos estados unidos

Os Estados Unidos são um dos poucos países a ainda exigir um teste negativo de covid-19 para embarques nos aeroportos. A obrigatoriedade, estipulada pelo Centro de Controle de Doenças americano (CDC), resulta na perda de cerca de 5,4 milhões de visitantes e US$ 9 bilhões injetados na economia americana ao ano, de acordo com uma estimativa da US Travel Association.

Os dados, apresentados nesta terça-feira (7) durante o IPW 2022, realizado em Orlando, na Flórida, reforçam mais uma vez o pleito da US Travel Association, que tem pressionado o governo dos Estados Unidos para aliviar as restrições e deixar de exigir o teste negativo.

A restrição não é exclusiva para os turistas, sendo que até mesmo cidadãos americanos que saem do país precisam realizar o teste para retornar.

Assim, novamente, a associação junto de outras entidades e empresas ligadas ao turismo americano, se uniram para enviar uma nova carta à Casa Branca, com o intuito de pressionar o governo. O futuro, porém, ainda é incerto e a gestão do presidente Joe Biden ainda não deu sinais sobre uma decisão favorável.

O que é preciso para entrar nos Estados Unidos:

  • Passaporte válido;
  • Visto americano com mínimo de seis meses de validade;
  • Comprovante de vacina contra covid-19 (ao menos duas doses);
  • Teste de antígeno ou RT-PCR negativo feito até o dia anterior ao embarque.

O Brasilturis Jornal viaja com proteção Affinity Seguro Viagem


Leia também: Estados Unidos crescem 174% em volume de turistas em janeiro e fevereiro

Deixe uma resposta