Turismo na Europa ainda está abaixo dos níveis pré-covid

Europa
Foto: Divulgação/Roma

Na União Europeia, os turistas mais que triplicaram as noites que passaram em acomodações de curta duração em dezembro em comparação com o ano anterior, segundo o escritório de estatísticas da UE, embora os níveis permaneçam bem abaixo das normas pré-pandemia.

As noites passadas em alojamentos turísticos de curta duração na UE aumentaram 237%, para 102,2 milhões em dezembro, no comparativo com o ano anterior, disse o Eurostat, embora isso tenha permanecido 27% abaixo do valor de 2019.

O alívio das restrições ao coronavírus e as amplas campanhas de vacinação ajudaram o turismo a se recuperar do início do verão, embora o surgimento da variante Ômicron altamente contagiosa e as novas restrições de viagens tenham desacelerado o progresso durante o inverno.

Ao longo de todo o ano, as noites passadas em alojamentos turísticos aumentaram 27% em relação a 2020, mas permaneceram mais de um terço abaixo dos níveis pré-pandemia.

As nações costeiras do sul da Grécia, Espanha e Croácia lideraram a recuperação, com alta de mais de 70%, enquanto Áustria, Letônia e Eslováquia viram o turismo cair ainda mais em relação aos baixos da pandemia.

Ao lado da Letônia e da Eslováquia, o Eurostat constatou que Malta e Hungria foram as mais afetadas pela pandemia, que reduziu em mais da metade as noites passadas em alojamentos turísticos.

As viagens internacionais foram mais lentas para se recuperar, com noites de hóspedes fora do bloco caindo para 8% nos últimos dois anos, de 18% antes da pandemia.

Os hotéis e estabelecimentos similares registaram as maiores quedas face a 2019, seguidos pelos alojamentos de férias arrendados, enquanto os parques de campismo foram os menos afetados.

Deixe uma resposta