Itália elimina obrigatoriedade de testes de covid-19

Itália
Foto: Franckreporter / getty images

A Itália facilitou oficialmente os requisitos de entrada para viajantes que visitam países não pertencentes à União Europeia, como os Estados Unidos.

Desde terça-feira (1), os viajantes totalmente vacinados não precisarão mais de um resultado negativo do teste de covid-19 para visitar o país. Além disso, os indivíduos não vacinados que chegam à Itália podem evitar a quarentena com um resultado negativo no teste. As autoridades italianas também aceitarão provas válidas de recuperação da covid-19.

As mudanças no protocolo ocorrem depois que a UE promulgou recomendações para remover as proibições de viagens internacionais não essenciais para visitantes que foram vacinados contra a covid-19.

Os americanos totalmente vacinados que visitam a Itália podem apresentar seu cartão branco do CDC como prova. No entanto, a data da última dose da série primária de vacinação deve ser pelo menos 14 dias antes da viagem e não mais de 270 dias antes da chegada, a menos que um reforço tenha sido administrado, de acordo com a Embaixada e Consulados dos EUA na Itália.

Para serem considerados recuperados, os viajantes precisarão de um atestado médico confirmando a recuperação da covid-19 válido por seis meses a partir da recuperação. Quanto aos requisitos de teste, os indivíduos não vacinados precisarão de um teste de PCR molecular negativo realizado dentro de 72 horas após a chegada ou um teste rápido de antígeno negativo realizado dentro de 48 horas após a chegada.

Os visitantes incapazes de atender a qualquer uma das condições serão obrigados a ficar em quarentena na chegada por pelo menos cinco dias e passar por um PCR molecular ou teste rápido de antígeno no final do período de isolamento.

Deixe uma resposta